sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria e Polónia consideram que multas para quem recuse pedidos de asilo são "inaceitáveis"

A Hungria e a Polónia, contrárias ao sistema europeu de quotas para o acolhimento de refugiados, consideraram hoje que as multas propostas por Bruxelas para os países que recusem pedidos de asilo são "chantagem", "inaceitáveis" ou "uma piada".

Sem conhecerem o caminho, muitos dos migrantes perderam-se, mas foram ajudados por locais e pela Cruz Vermelha.

Sem conhecerem o caminho, muitos dos migrantes perderam-se, mas foram ajudados por locais e pela Cruz Vermelha.

© Heinz-Peter Bader / Reuters

A Comissão Europeia propôs hoje que os Estados-membros da União Europeia (UE) que recusem aceitar a quota de refugiados que lhe foi atribuída sejam obrigados a pagar uma "contribuição solidária" de 250.000 euros por cada pedido de asilo rejeitado.

"É chantagem, é inaceitável e é um tipo de proposta não-europeia", disse à imprensa o ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro, Peter Szijjarto, após uma cimeira de países do centro e leste da Europa em Praga.

"O conceito de quotas é um beco sem saída e eu gostava de pedir à Comissão para não levar isto para um beco sem saída", acrescentou o ministro.

Já o homólogo polaco, Witold Waszczykowski, afirmou ter "dúvidas se é uma proposta a sério", por considerar que "parece uma piada do dia das mentiras".

Os quatro países do chamado Grupo de Visegrado -- Eslováquia, Hungria, Polónia e República Checa -- opõem-se ao mecanismo europeu de fixação de quotas para a distribuição dos refugiados pelos seus membros.

A Hungria e a Eslováquia recorreram nomeadamente ao Tribunal de Justiça do Luxemburgo para contestar o mecanismo e Budapeste conta ainda levar a questão a referendo, afirmando que o sistema viola a sua soberania nacional.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.