sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 3.000 pessoas socorridas ao largo da Líbia

Mais de três mil refugiados foram hoje socorridos ao largo da Líbia, o que eleva para 5.600 o total destes migrantes nas últimas 48 horas, anunciou a Guarda Costeira italiana, que coordena este socorro.

(arquivo/Reuters)

(arquivo/Reuters)

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

Antes dos resgates desta semana, cerca de 34 mil pessoas tinham chegado aos portos do sul de Itália desde o início do ano, segundo uma contagem do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

A Guarda Costeira italiana, os navios da operação europeia Sophia e a agência fronteiriça Frontex, um navio da organização não-governamental SOS Mediterrâneo e dois rebocadores de uma plataforma petrolífera participaram nestas operações de resgate.

Todos os meios de socorro da zona foram mobilizados para acudir a 23 embarcações, especificou a Guarda Costeira.

Um mar calmo, acompanhado desde há alguns dias de um ligeiro vento de sul, pode favorecer estas partidas massivas, que atingem por vezes os milhares de pessoas em alguns dias.

Não foi avançada até hoje à noite qualquer indicação sobre as nacionalidades dos migrantes socorridos.

Desde o início do ano, a quase totalidade dos migrantes chegados a Itália veio da África Ocidental ou do Corno de África.

As autoridades italianas receiam ver o fluxo dos refugiados sírios ou afegãos, bloqueado pelo fecho da rota dos Balcãs, desviar-se para o Mediterrâneo Central, mas ainda não foi o caso.

"As chegadas em 2016 são equivalentes às de 2015", declarou na rede social Twitter Flavio di Giacomo, porta-voz em Itália da Organização Internacional das Migrações, antes do último balanço apresentado pela Guarda Costeira.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.