sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Incêndio destrói futuro centro de refugiados na Áustria

A polícia austríaca anunciou hoje a abertura de um inquérito ao incêndio, esta madrugada, num centro de acolhimento recentemente construído no norte do país.

As consequências do incêndio que afeta a cidade de Alberta, no Canadá.

As consequências do incêndio que afeta a cidade de Alberta, no Canadá.

© Chris Wattie / Reuters

O acidente, que não causou qualquer vítima, destruiu o edifício em madeira. De acordo com a Cruz Vermelha, 48 pessoas deviam chegar, dentro de duas semanas, ao centro, situado em Altenfelden, uma localidade com 2.100 pessoas perto de Linz.

A polícia indicou não excluir qualquer hipótese nesta fase do inquérito relativamente às causas do incêndio, que deflagrou cerca das 02:00 locais (01:00 em Lisboa).

A 31 de dezembro, quatro requerentes de asilo ficaram feridos num incêndio de origem criminosa, num centro em Grunbach.

Ao contrário da Alemanha vizinha, a Áustria não registou, até hoje, qualquer caso de destruição voluntária de centros de acolhimento de refugiados.

No ano passado, o país recebeu cerca de 90 mil requerentes de asilo, ou seja mais de 1% da população. Desde o outono, o Estado pode impor às comunas o acolhimento de um número de migrantes que pode atingir 1,5% da sua população.

A onda de migração alimentou o voto de protesto neste pequeno país de 8,7 milhões de habitantes, onde o candidato do partido de extrema-direita FPO, Norbert Hofer, obteve 49,7% dos votos na segunda volta das presidenciais a 22 de maio, sendo derrotado pelo ecologista Alexander Van der Bellen.

Lusa

  • Nuno Espírito Santo volta a desenhar no quadro
    6:54

    Desporto

    O treinador do FC Porto usou hoje de novo o marcador para desenhar e assim tentar explicar-se melhor. Foi na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga. "Sei que isto vai ser motivo de brincadeira, crítica e análise", disse. "Não reparem no desenho, prestem atenção ao conteúdo".

  • "A frase que mais ouço quando digo que sou blogger é: 'Mas dá para viver disso?'"

    Web Summit

    É certo e sabido que a internet e as redes sociais abriram as portas a novas realidades laborais e sobretudo a oportunidades profissionais espalhadas um pouco por todo o mundo. Portugal não foge à regra e é cada vez mais uma parte desse todo, como o demonstra a organização da WebSummit para o triénio 2016-18. Foi precisamente por lá que encontramos a Sara Riobom, uma engenheira industrial convertida à blogosfera e a fazer vida disso mesmo.

    Martim Mariano