sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Morreram 890 migrantes no Mediterrâneo nos últimos 10 dias

A sucessão de naufrágios no Mediterrâneo nos últimos dez dias matou 890 migrantes, disse hoje a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

© Hani Amara / Reuters

Os naufrágios de embarcações abarrotadas de homens, mulheres e crianças multiplicaram-se nas últimas semanas na costa sul europeia, nesta passagem entre norte de África e Itália e, mais recentemente, até à ilha grega de Creta.

"Estamos num período de dor e vergonha. Dor pelas mães, pais e filhos que morreram, e vergonha porque tudo se passa aos olhos da Europa", lamentou o secretário-geral da FICR, Elhadj As Sy.

No total, 1.086 pessoas desapareceram ou afogaram-se nas águas do Mediterrâneo só no mês de maio, o que, contudo, não dissuade as pessoas de todos os dias centenas de pessoas tentarem fazer esta perigosa travessia.

"Uma vez mais, peço aos governos que ofereçam rotas seguras às pessoas que procuram refúgio. As soluções para esta crise exigem que compartilhemos o nosso humanismo", disse Elhadj As Sy.

O último naufrágio ocorreu na sexta-feira com um bote que transportava 700 pessoas e que se afundou nas costas da Grécia.

Pelo menos 340 pessoas foram resgatadas, mas centenas continuam por encontrar pelas equipas da Cruz Vermelha da Grécia, que faz parte da FICR.

Na véspera, os socorristas da Cruz Vermelha da Líbia passaram o dia a recolher corpos que foram arrastados pelo mar até à praia da cidade de Zuwarah.

No total foram 117 corpos, dos quais 81 eram de mulheres e crianças.

As equipas continuam a fazer esforços para resgatar os corpos dos mortos de modo a serem sepultados de forma condigna enquanto as delegações da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho dos países afetados pela tragédia continuam a fornecer alimentos e serviços médicos aos sobreviventes.

Lusa

  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente Ivani Flora está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro estão no local a prestar homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.