sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Papa Francisco acolhe mais refugiados sírios provenientes da Grécia

O Vaticano anunciou que um novo grupo de requerentes de asilo proveniente da ilha grega de Lesbos foi recebido em Roma, dois meses depois de o papa Francisco ter acolhido três famílias de refugiados sírios.

Papa Francisco vai visitar ilha grega de Lesbos no dia 16 abril

Papa Francisco vai visitar ilha grega de Lesbos no dia 16 abril

© Tony Gentile / Reuters

Em abril passado, e depois de uma breve visita à ilha de Lesbos, Francisco convidou num "gesto de acolhimento" três famílias sírias (12 pessoas, incluindo seis menores) a viajarem até Roma a bordo do seu avião.

As famílias, todas de confissão muçulmana, eram oriundas de Damasco e de Deir Ezzor, cidade síria localizada nos territórios controlados pelo Daesh.

Este novo grupo, composto por seis adultos e três menores, chegou na quinta-feira à capital italiana, escoltados pela força de elite do Vaticano (Guarda Suíça), pelas autoridades italianas e gregas, bem como por membros da comunidade católica Santo Egídio, que será responsável pelo processo de acolhimento, suportado financeiramente pela Santa Sé.

Os nove refugiados sírios, incluindo dois cristãos, estavam a viver no campo de refugiados de Kara Tepe, na ilha de Lesbos, onde chegaram depois de ter realizado a travessia marítima a partir da Turquia.

O papa Francisco tem sido um acérrimo defensor da receção na Europa de refugiados que fogem de cenários de guerra e de pobreza, tendo apelado a todas as paróquias europeias para acolherem uma família de refugiados. O Vaticano conta com duas paróquias que acolheram duas famílias cristãs.

Em abril passado, muitos católicos expressaram surpresa e até alguma indignação com a ausência de cristãos entre os refugiados acolhidos pelo papa.

Na altura, Francisco respondeu: "Não fiz uma escolha entre cristãos e muçulmanos. Todos os refugiados são filhos de Deus".

Lusa

  • A história de João Ricardo
    10:37
  • Parceiros sociais começam hoje debate sobre salário mínimo

    Economia

    Os parceiros sociais reúnem-se hoje com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, para iniciarem a discussão sobre a atualização do salário mínimo para o próximo ano, com as centrais sindicais e confederações patronais a assumirem posições divergentes.Em cima da mesa estarão as propostas das centrais sindicais, com a CGTP a exigir 600 euros a partir de janeiro de 2018 e a UGT a reivindicar 585 euros como ponto de partida para a negociação.

  • Os 72 golos de mais uma noite de Liga Europa

    Liga Europa

    Os 16 avos-de-final da Liga Europa começam a ganhar forma. São já 16 as equipas apuradas para a próxima fase da competição, entre elas o Sporting de Braga, que somou mais uma vitória. Em sentido inverso, o Vitória de Guimarães saiu derrotado de Salzburgo e ficou mais longe da qualificação. A 5.ª jornada da fase de grupos jogou-se esta quinta-feira e ao todo marcaram-se 72 golos. Estão todos aqui, para ver ou rever.

  • "No fim, logo se vê" se foram quatro anos de uma legislatura perdida
    1:28

    País

    Pedro Passos Coelho acusa o Governo de perder uma legislatura. O presidente do PSD diz que "no fim, logo se vê" se foram ou não quatro anos de oportunidade perdida para o país. No último Conselho Nacional antes das eleições diretas do partido, Passos acusou o Executivo de perder o rumo e apontou os casos do Infarmed e do aumento do preço da água como exemplos de desorientação.

  • Marcelo apoia novo Mecanismo Europeu de Proteção Civil
    0:44

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa considera o novo Mecanismo de Proteção Civil uma ideia muito boa, que tem todo o apoio do Governo e do Presidente da República. Marcelo apenas lamenta que o modelo não existisse durante os incêndios deste ano.