sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Polícia Marítima envia nova equipa para a Grécia para ajudar os refugiados

Uma nova equipa da Polícia Marítima parte no domingo para a Grécia e leva na bagagem brinquedos para as crianças que chegam a Lesbos nas embarcações precárias que atravessam o Mediterrâneo.

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha. (Arquivo)

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha. (Arquivo)

© Alkis Konstantinidis / Reuters

A equipa portuguesa vai integrar a missão da agência Frontex naquela ilha grega, onde têm acorrido milhares de refugiados.

É composta por oito agentes da Polícia Marítima, um técnico para apoio e manutenção das embarcações e outro para a componente elétrica e eletrónica, de acordo com a informação hoje divulgada por aquela força.

A preparação para a viagem terminou na quarta-feira, depois de um treino operacional, exames médicos e aconselhamento psicológico.

A Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da Polícia Marítima será usada para detetar, seguir e identificar embarcações, estando igualmente apetrechada para detetar pessoas em condições de visibilidade reduzida.

Esta embarcação opera em coordenação com as embarcações Tejo e Arade, "auxiliando no controlo de fronteiras da União Europeia e no apoio urgente de emigrantes e refugiados, em missões de busca e salvamento", segundo a mesma fonte.

Os agentes levam alguns peluches e outros brinquedos para oferecer às crianças que irão resgatar.

Desde 01 de outubro, data de início da missão, a Polícia Marítima resgatou e transportou para terra, em segurança, 3.105 refugiados e emigrantes que se encontravam em risco de vida, dos quais 823 bebés e crianças e 669 mulheres.

No âmbito destas operações foram detidos cinco "facilitadores" de transporte ilegal de pessoas.

A missão de apoio à Guarda Costeira grega vai manter-se até 30 de setembro, com o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas da Grécia e no combate ao crime transfronteiriço.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.