sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Polícia Marítima envia nova equipa para a Grécia para ajudar os refugiados

Uma nova equipa da Polícia Marítima parte no domingo para a Grécia e leva na bagagem brinquedos para as crianças que chegam a Lesbos nas embarcações precárias que atravessam o Mediterrâneo.

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha. (Arquivo)

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha. (Arquivo)

© Alkis Konstantinidis / Reuters

A equipa portuguesa vai integrar a missão da agência Frontex naquela ilha grega, onde têm acorrido milhares de refugiados.

É composta por oito agentes da Polícia Marítima, um técnico para apoio e manutenção das embarcações e outro para a componente elétrica e eletrónica, de acordo com a informação hoje divulgada por aquela força.

A preparação para a viagem terminou na quarta-feira, depois de um treino operacional, exames médicos e aconselhamento psicológico.

A Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da Polícia Marítima será usada para detetar, seguir e identificar embarcações, estando igualmente apetrechada para detetar pessoas em condições de visibilidade reduzida.

Esta embarcação opera em coordenação com as embarcações Tejo e Arade, "auxiliando no controlo de fronteiras da União Europeia e no apoio urgente de emigrantes e refugiados, em missões de busca e salvamento", segundo a mesma fonte.

Os agentes levam alguns peluches e outros brinquedos para oferecer às crianças que irão resgatar.

Desde 01 de outubro, data de início da missão, a Polícia Marítima resgatou e transportou para terra, em segurança, 3.105 refugiados e emigrantes que se encontravam em risco de vida, dos quais 823 bebés e crianças e 669 mulheres.

No âmbito destas operações foram detidos cinco "facilitadores" de transporte ilegal de pessoas.

A missão de apoio à Guarda Costeira grega vai manter-se até 30 de setembro, com o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas da Grécia e no combate ao crime transfronteiriço.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42