sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Grupo de 28 refugiados chega hoje a Portugal

Portugal recebe hoje um grupo de 28 refugiados recolocados, anunciou o ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, segundo o qual o país poderá vir a acolher crianças afegãs não acompanhadas e pessoas da comunidade Yazidi.

Yazidis. (ARQUIVO)

Yazidis. (ARQUIVO)

© Rodi Said / Reuters

A ser ouvido na Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, na Assembleia da República, Eduardo Cabrita adiantou que o processo de acolhimento de refugiados recolocados entrou em "fase cruzeiro", revelando que "praticamente todas as semanas" têm chegado grupos de pessoas.

"Hoje chegam mais 28 sírios a partir da Grécia, em voo comercial, e esse tem sido o procedimento habitual nas últimas semanas", disse Eduardo Cabrita, acrescentando que Portugal tem consolidado a posição de segundo país a receber mais refugiados recolocados, a seguir à França.

De acordo com o ministro, contando com este grupo de 28 pessoas que chegam hoje, Portugal recebeu já 445 pessoas, que foram distribuídas por 63 municípios.

Eduardo Cabrita revelou igualmente que já chegaram os primeiros 12 refugiados vindos da Turquia ao abrigo do acordo feito entre este país e a União Europeia.

No âmbito da política nacional em matéria de refugiados, Eduardo Cabrita revelou que Portugal já manifestou disponibilidade para acolher crianças afegãs não acompanhadas, explicando que "foi sinalizada dificuldade para acolher estas crianças".

De acordo com o ministro, Portugal poderá acolher num primeiro momento algumas dezenas de crianças, mas a disponibilidade será de receber centenas de menores.

Por outro lado, adiantou que o Governo também manifestou formalmente disponibilidade para acolher membros da comunidade Yazidi, a partir da Grécia, apontando que se trata de uma comunidade perseguida e discriminada.

O ministro disse que não há, para já, uma data para a chegada destas pessoas, uma vez que os trabalhos ainda estão a decorrer.

Eduardo Cabrita aproveitou ainda para adiantar que começou a ser distribuído, desde há duas semanas, o novo manual de acolhimento para os refugiados, em inglês e árabe, estando em preparação o manual em inglês e tigrino, a língua falada pelos povos que habitam as zonas do norte da Etiópia e da Eritreia.


Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.