sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

Itália retira do mar barco naufragado onde estarão dezenas de cadáveres

Itália retira do mar barco naufragado onde estarão dezenas de cadáveres

As autoridades italianas já retiraram a embarcação que afundou no Mediterrâneo com mais de 500 migrantes a bordo.

Antes da remoção do barco de pesca, equipas da marinha e peritos fizeram várias inspeções e retiraram alguns corpos das vítimas.

Só agora é que muitos dos corpos vão seguir para perícias forenses na tentativa de serem identificados.

As autoridades estimam que haja ainda entre 250 e 300 cadáveres, na parte debaixo da embarcação, onde estraiam escondidas as mulheres e as crianças, de acordo com os relatos dos 28 sobreviventes.

A seguir ao naufrágio, ao largo da Líbia, 118 corpos foram retirados pelas patrulhas da guarda costeira italiana.

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.