sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Eurodeputado polaco paga multa por declarações racistas

Janusz Korwin-Mikkem, um deputado polaco de extrema-direita, foi hoje punido pelo Parlamento Europeu por declarações racistas. Korwin-Mikkem afirmou o mês passado que a chegada em massa de migrantes à Europa foi comparável a um "derrame de excrementos".

© Agencja Gazeta / Reuters

O eurodeputado, de 73 anos, terá de pagar uma multa de cerca de 3 mil euros e ficará suspenso da atividade parlamentar durante cinco dias em setembro, anunciou no hemiciclo o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.

"Decidi impor uma punição a este deputado pela sua declaração inaceitável relativa a migrantes africanos" no passado dia 07 de junho, afirmou.

Tudo aconteceu durante um debate numa sessão plenária dedicada à crise migratória. Janusz Korwin-Mikke declarou que a Europa estava "inundada pelo derrame de excrementos africanos", pedindo para se "parar de dar subsídios" aos migrantes para "os forçar a trabalhar".

Já não é a primeira vez que o deputado faz declarações racistas. Em julho de 2014 já tinha suscitado a indignação, comparando os jovens desempregados a "negros", enquanto que em outubro de 2015 fez a saudação nazi no hemiciclo do parlamento europeu.

Com Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41