sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Cerca de 130 refugiados chegados à fronteira servo-húngara fazem greve de fome

© Marko Djurica / Reuters

Cerca de 130 refugiados que chegaram esta noite à fronteira servo-húngara depois de uma marcha de protesto desde Belgrado, estão agora em greve de fome, pedindo à Hungria a entrada na União Europeia (UE).

A informação é da televisão pública sérvia RTS, que indica que os migrantes se recusaram a usufruir de 30 tendas que lhes foram postas à disposição, junto de outros 650 refugiados que esperam a entrada na Hungria, e instalaram-se num terreno arenoso a cerca de 500 metros da zona de trânsito húngara na fronteira de Horgos/Roszke.

A grande maioria dos 130 refugiados é proveniente do Afeganistão e Paquistão, pelo que a UE os considera como imigrantes "económicos", com fracas probabilidades de obter o asilo.

O grupo chegado à fronteira fazia parte de um conjunto de 300 refugiados que iniciou na sexta-feira uma marcha de protesto desde Belgrado, numa extensão de 200 quilómetros.

A Hungria introduziu normas restritivas de asilo na semana passada, pelo que só deixa entrar cerca de 30 pessoas por dia.

O ministro sérvio dos Assuntos Sociais, Aleksander Vulin, disse hoje à RTS que a Sérvia acolhe atualmente cerca de 3.000 migrantes e o número está a crescer desde as patrulhas iniciadas na semana passada por unidades conjuntas da Polícia e do Exército para impedir passagens ilegais nas fronteiras.

"O número de entradas desde a Bulgária e Macedónia vai diminuindo, não porque a crise terá passado, mas porque introduzimos novas medidas", disse Vulin.

O ministro advertiu que os refugiados que procuram asilo na Sérvia vão ser acolhidos em centros de abrigo, "e quem não aceitar, será devolvido ao país de onde veio".

Os migrantes veem a Sérvia como um país de trânsito para os seus destinos na União Europeia e muito poucos pediram asilo no país.

A Sérvia fazia parte, com a Macedónia, a Croácia e a Eslovénia da "rota dos Balcãs", usada por milhares de migrantes para deslocação aos países ricos na Europa, como a Alemanha.

A rota foi oficialmente encerrada no mês de março, mas os refugiados ainda não desistiram.


Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.