sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de três mil pessoas já morreram no Mediterrâneo este ano

© Handout . / Reuters

Mais de três mil migrantes e refugiados morreram no Mediterrâneo este ano, com a travessia para a Europa a ser feita por quase 250 mil pessoas, anunciou hoje a Organização Internacional para as Migrações.

"A descoberta de 39 corpos, recuperados na costa líbia, esta semana, aumenta o número de vítimas para 3.034", refere a organização, em comunicado divulgado hoje.

Comparativamente aos primeiros sete meses de 2015, morreram mais 1.117 pessoas desde o início deste ano, naquele que é o número mais elevado de mortes no Mediterrâneo registado num período tão curto.

"Este é o terceiro ano consecutivo em que as vítimas mortais ultrapassam as três mil, mas nunca tinha sido alcançado antes do final de julho, o que é muito alarmante", disse, há dias, o porta-voz da OIM em Genebra, Joel Millman.

Cerca de 90 por cento destas mortes aconteceram na zona central do Mediterrâneo, entre Líbia e Itália.

O principal país de origem dos cerca de 250 mil migrantes e refugiados que arriscaram a vida em barcos sobrelotados e mal equipados é a Líbia, seguindo-se o Egito.

A maioria dos salvamentos marítimos ocorreu no canal da Sicília, ao largo de Itália.

Geralmente, os migrantes e refugiados resgatados são transportados para os portos das ilhas de Sicília e Lampedusa e para as regiões de Calábria e Apúlia, no Sul de Itália.


Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.