sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

UE adianta 1.400 milhões de euros para refugiados turcos

​A Comissão Europeia (CE) aprovou uma nova parcela de 1.415 milhões de euros para os refugiados sírios na Turquia, após as acusações do Presidente turco a Bruxelas sobre o incumprimento dos compromissos de financiamento.

Esta medida especial, esclareceu Bruxelas, eleva para 2.155 milhões de euros o total de fundos europeus já concedidos à Turquia para apoiar os refugiados e as comunidades de acolhimento na Turquia, no âmbito do polémico acordo União Europeia (UE)-Turquia de 18 de março e que entrou em vigor dois dias depois.

Em março, a UE comprometeu-se a conceder 3 mil milhões de euros até 2017, e outros 3 mil milhões em data posterior, em troca da colaboração de Ancara na contenção da chegada de imigrantes em situação irregular e de refugiados ao espaço comunitário, mas até agora apenas tinha desembolsado 740 milhões de euros.

O acordo entre as duas partes, em vigor desde 20 de março, prevê ainda que a UE aceite um refugiado sírio por cada migrante ou refugiado que tenha chegado ilegalmente às costas da Grécia, e que deverá ser "devolvido" à Turquia.

No entanto, o atraso na concessão da prometida contribuição financeira motivou duras críticas à UE por parte do Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

A nova transferência deve ser canalizada para despesas de educação e saúde dos refugiados, estando ainda previstos 79 milhões de euros adicionais para projetos humanitários de agências da ONU, organizações internacionais e ONG.

A Turquia acolhe atualmente cerca de 2,7 milhões de refugiados do conflito sírio, com diversos projeto de apoio paralelos a serem concretizados e que serão reforçados com as futuras contribuições.

Lusa

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.