sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Política de asilo de Merkel volta a ser alvo de críticas

O aliado político de Angela Merkel no estado da Baviera (sul da Alemanha) distanciou-se hoje novamente da política de acolhimento de refugiados defendida pela chanceler alemã na sequência dos ataques que têm afetado aquele país.

Horst Seehofer, líder do partido-irmão da União Democrata Cristã (CDU) de Merkel na Baviera, afirmou hoje que não partilha da opinião da chanceler de que a Alemanha pode acolher os cerca de 1,1 milhões de migrantes e de requerentes de asilo que chegaram ao país em 2015.

O chefe do governo da Baviera e líder da União Social-Cristã da Baviera (CSU) disse que "mesmo com a melhor das vontades" não pode concordar com tal opção política.

"A situação é muito problemática", referiu o representante, que falava numa reunião do governo regional bávaro em Tegernsee, acrescentando que as soluções assumidas até à data são "muito inadequadas".

Salientando que não deseja iniciar um diferendo com o partido de Merkel, Horst Seehofer defendeu que é importante encarar "a realidade" de frente.

Na quinta-feira, Merkel prometeu que a vaga de atentados no país não irá afetar a sua política de asilo e rejeitou firmemente os apelos para reverter tal opção.

"[Os atacantes] querem pôr em causa o nosso sentido de comunidade, a nossa abertura e a nossa vontade de ajudar pessoas que necessitam", afirmou então a chanceler em declarações à comunicação social em Berlim.

"Rejeitamos isto firmemente", garantiu Merkel, que interrompeu as suas férias de verão a norte de Berlim para falar à imprensa na capital alemã.

A chefe do governo alemão admitiu na mesma ocasião que os recentes ataques registados no país foram "chocantes, opressivos e depressivos", mas rejeitou a ideia de que as autoridades estejam a perder o controlo.

"Eu continuo convencida de que conseguiremos -- é o nosso dever histórico e este é um desafio histórico em tempos de globalização", concluiu.

Os quatro atentados recentes na Alemanha -- um ataque com um machado, um tiroteio, um ataque à facada e um bombista suicida -- causaram 13 mortos, entre os quais três atacantes, e dezenas de feridos.

Um dos ataques ocorreu em Munique, capital do estado federado da Baviera.

Três dos quatro atacantes procuravam asilo e dois dos atentados foram reclamados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Lusa

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.