sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Calais acolhe um recorde de quase 7.000 migrantes

O gigantesco bairro da lata conhecido como "A Selva", situado perto de Calais, norte de França, alberga atualmente quase 7.000 migrantes, um número sem precedentes desde a sua criação, na primavera de 2015, anunciaram esta sexta-feira as autoridades locais.

O número de migrantes instalados n'"A Selva" aumentou fortemente nos últimos dois meses, estando em 6.901 em meados de agosto, em contraste com 4.486 em junho, segundo a câmara municipal de Pas-de-Calais.

Em outubro de 2015, a câmara tinha registado 6.000 migrantes. A população diminui em seguida, caindo para 3.500 na primavera deste ano, devido a uma série de medidas adotadas pelo Estado para fazer os migrantes abandonarem "A Selva".

O mais recente balanço oficial fica aquém da contagem efetuada por ativistas de associações, que deram conta, na semana passada, da presença de 9.106 pessoas no local.

Segundo essas associações, a atmosfera n'"A Selva" é "muito tensa", porque as estruturas abertas naquele espaço pelas organizações não-governamentais estão sobrelotadas.

De acordo com as mesmas fontes, este afluxo de migrantes está ligado a novas entradas na Europa via Itália e ao desmantelamento agora sistemático dos acampamentos informais parisienses, que obriga os migrantes a prosseguir viagem.

Os migrantes, originários tanto do Afeganistão como do Sudão ou do Iraque, chegam ao norte de França esperando, dali, poder atravessar o Canal da Mancha para alcançar o Reino Unido, visto como o eldorado.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.