sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Grécia e ONU sublinham necessidade de aumentar realojamento na Europa

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, e o alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Filippo Grandi, sublinharam esta quarta-feira a necessidade de aumentar o número de realojamentos de refugiados na União Europeia (UE).

Do total de 160.000 refugiados que devem ser acolhidos nos países da UE, no âmbito do programa acordado de realojamento a partir da Itália e Grécia até 2017, até ao momento só foram colocados apenas cerca de 4.000.

Depois de reunir-se com Tsipras, Grandi agradeceu a Grécia "por dar o exemplo" na crise de refugiados, já que a situação poderia evoluir "muito mal" e "isso não aconteceu", por isso, o país deve sentir-se "orgulhoso".

"Isso mostra o que pode fazer a solidariedade no sul da Europa. Como um italiano que eu sou, posso compartilhar um pouco desse orgulho, porque acho que o mesmo se aplica ao meu país", continuou Grandi.

O alto-comissário disse que é preciso "mostrar" ao resto da Europa que acolher refugiados "é viável", referindo ainda que o processo de pré-registo na Grécia foi um exemplo de "boa gestão".

O ministro da Imigração grego, Yannis Muzalas, anunciou na terça-feira a conclusão do processo com o registo de 54.000 pessoas no território da Grécia, em colaboração com o ACUNUR, com o Escritório Europeu de Apoio e Asilo (EASO) e o serviço grego de asilo.

Tsipras sublinhou hoje que "apesar das dificuldades", conseguiram "melhorar a cooperação" com as agências internacionais e destacou o papel "muito importante" do ACNUR, cuja ajuda "foi muito importante para gerir as dificuldades".

O primeiro-ministro grego disse que a Grécia conseguiu mostrar "um rosto humano da Europa" ainda que "a questão mais importante seja encontrar uma solução permanente para a (guerra) Síria, algo sobre o qual não se mostrou "otimista".

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.