sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

UE entregou à Turquia mais de 70% do montante acordado para apoio de refugiados

A União Europeia (UE) já entregou mais de 70% da ajuda financeira a ser concedida à Turquia entre 2016 e 2017 para melhorar as condições de vida dos milhões de sírios refugiados naquele país, foi esta quarta-feira divulgado.

A UE entregou, até à data, às autoridades de Ancara 2.239 mil milhões de euros de um montante total de 3.000 mil milhões de euros.

A Turquia e a UE fecharam a 18 de março deste ano um acordo para o acolhimento de refugiados, protocolo que foi negociado para travar a vaga migratória através do mar Egeu.

O acordo prevê que todos os migrantes que tenham entrado ilegalmente na Grécia desde 20 de março sejam devolvidos para o território turco.

Em troca da cooperação da Turquia, os líderes da UE concordaram em acelerar a liberalização dos vistos para os visitantes turcos, relançar as negociações de adesão ao bloco comunitário e conceder uma ajuda financeira, que irá atingir até 2018 um total de seis mil milhões de euros, para melhorar as condições de vida dos milhões de sírios já refugiados naquele país.

Na conferência de imprensa diária da Comissão Europeia (CE), o porta-voz comunitário adjunto, Alexander Winterstein, disse hoje que as declarações das autoridades de Ancara, incluindo do próprio Presidente turco Recep Tayyip Erdogan, de que Bruxelas não está a cumprir a sua parte do acordo "não são verdadeiras".

A ajuda financeira do bloco comunitário será utilizada para suportar gastos, especialmente ao nível da educação e da saúde, bem como infraestruturas e as necessidades básicas dos mais de dois milhões de sírios que procuraram refúgio na Turquia.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.