sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

Aylan morreu há um ano

Aylan morreu há um ano

Há um ano que a imagem de uma criança síria morta numa praia correu mundo. Para assinalar a data, algumas pessoas concentraram-se em Londres para pedir mais atenção às crianças refugiadas.

  • Família de Aylan tentava recomeçar a vida no Canadá
    2:03

    Crise Migratória na Europa

    Uma imagem chocante percorreu o mundo e é hoje o símbolo do naufrágio da humanidade. Aylan Kurdi, uma criança síria, de 3 anos, inerte, sem vida, atirada pelo mar para uma praia da Turquia, após um naufrágio no Mar Egeu. Uma imagem que representa também o fim do sonho para uma família que tentava chegar ao Canadá, para recomeçar a vida. A mãe e os dois filhos, de 3 e 5 anos, morreram. Apenas o pai sobreviveu.

  • A história de Aylan e Galip, as crianças sírias que morreram afogadas
    1:42

    Crise Migratória na Europa

    A imagem das crianças sirias afogadas numa praia da Turquia está a revoltar o mundo. É um momento chocante mas que vários jornais e televisões mundiais, incluindo a SIC, decidiram mostrar. Precisamente porque se trata de uma imagem capaz de pressionar uma solução. É um poderoso documento, de inegável valor histórico, que nos interroga sobre o que somos e o que estamos dispostos a permitir. O naufrágio destas crianças, cujo nome e história de vida começamos agora a conhecer, foi descrito nas últimas horas como o "naufrágio da própria humanidade".

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.