sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Campo de migrantes em Calais vai ser desmantelado

O gigantesco bairro da lata conhecido como "A Selva", situado perto de Calais, norte de França, que alberga quase 7.000 migrantes que esperam chegar ao Reino Unido, vai ser gradualmente desmantelado, anunciou na quinta-feira o ministro do Interior francês.

Bernard Cazeneuve disse ao jornal regional Nord Littoral que vai avançar para o seu encerramento "com grande determinação", desmantelando o espaço em fases enquanto são criados novos alojamentos para os migrantes noutras zonas de França, de modo a "desbloquear Calais".

As autoridades francesas tentaram várias vezes encerrar o campo, que dizem albergar cerca de 7.000 migrantes, o que representa um acentuado aumento nos últimos meses.

Algumas organizações humanitárias colocam o número perto dos 10.000.

No campo há muitos afegãos, somalis, sudaneses e curdos, entre outros requerentes de asilo.

Os migrantes juntam-se em Calais na esperança se conseguirem atravessar clandestinamente o canal para o Reino Unido.

Desde outubro do ano passado que mais de 5.000 requerentes de asilo deixaram a cidade do norte de França rumo a 161 centros especiais espalhados por todo o país.

Vagas para mais 8.000 requerentes de asilo vão ser criadas este ano e para outros milhares em 2017, intensificando os esforços para que as pessoas concentradas em Calais partam voluntariamente, disse Cazeneuve.

Atualmente há um número recorde de polícias, 1.900, a trabalhar em Calais, e Cazeneuve informou que outros 200 vão juntar-se ao contingente para "reforçar a luta" contra os migrantes que entram clandestinamente em camiões com destino ao Reino Unido.

O ministro disse ainda que o Presidente François Hollande vai visitar Calais no final deste mês.

Lusa

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • Bispo do Mali terá contas na Suíça com 12 M€
    1:49

    Mundo

    Há uma polémica a envolver um novo cardeal da Igreja católica. Um bispo do Mali, escolhido pelo Papa para o colégio cardinalício, está a ser relacionado com contas na Suíça onde estarão depositados milhões de euros. A cerimónia que o fará cardeal está marcada para hoje.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.