sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Cerca de 2.300 migrantes socorridos no Mediterrâneo ao largo da Líbia

Cerca de 2.300 migrantes a bordo de 18 embarcações foram este sábado socorridos no decurso da rota em direção a Itália, anunciou a guarda costeira italiana, que coordena as operações nesta zona do Mediterrâneo.

Um navio espanhol envolvido na operação naval europeia Sophia, que tenta impedir o tráfico de pessoas e reprimir os traficantes, um navio militar irlandês e diversas embarcações humanitárias participaram nas operações de socorro iniciadas no início da manhã.

Os migrantes, em que se incluíam mulheres e três crianças, partiram a bordo de 17 barcos pneumáticos e de uma embarcação de pesca.

A partida dos migrantes das costas da Líbia está a ser efetuada de forma crescente por vagas, com uma sucessão de dias calmos e numerosas saídas, em geral determinadas pelas condições do mar e a direção do vento.

No final de agosto, a Itália registou a entrada de 14.000 pessoas em menos de uma semana, na sua maioria originários da África subsaariana.

Recentes estatísticas do Ministério do Interior italiano indicam que o país viu chegar às suas costas 124.500 pessoas desde o início de 2016, num total comparável aos 122.000 registados no mesmo período de 2015.

O crescente afluxo de refugiados, a par dos esforços de identificação e do encerramento das fronteiras a norte, forçou a Itália a alargar a sua rede de estruturas de acolhimento, com 60.000 pessoas albergadas no final de 2014, 103.000 no final de 2015 e 155.000 atualmente.

Lusa

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49