sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Portugal está entre os países europeus com maior compaixão pelos refugiados sírios

Portugal é um dos países europeus onde existe maior compaixão e apoio ao acolhimento de refugiados sírios, indica uma sondagem internacional divulgada esta quinta-feira pela organização não-governamental International Rescue Committee (IRC).

Dos mil inquiridos nacionais, 206 (21%) mostraram-se muito favoráveis ao acolhimento de refugiados sírios em Portugal e 455 (46%) manifestaram-se bastante favoráveis, totalizando 66% de respostas claramente positivas.

Daqueles que responderam, apenas 93 (9%) portugueses disseram não ver com bons olhos a chegada de refugiados sírios a Portugal, enquanto 177 (18%) expressaram-se pelo menos "um pouco" favoráveis.

O sentimento positivo pelos refugiados sírios é também elevado em Irlanda (68%), Espanha (67%) e Alemanha (65%).

Pelo contrário, na Eslováquia (73%), Roménia (63%), França (55%) e República Checa (53%), a maioria das respostas negativa, mostrando pouca ou nenhuma simpatia pelos refugiados sírios.

Entre as principais razões de receio, estão a pressão no sistema de segurança social, nas finanças públicas e em serviços como escolas e hospitais e também que aumentem os riscos de segurança, seja em termos de ataques terroristas ou de atos criminosos.

Ainda assim, o IRC considera que os níveis de sensibilidade pelos Sírios que chegam à Europa são elevados, e que, em média, três em cada quatro (76%) exprimiram algum tipo de compaixão por todos os 12 países onde se realizou a sondagem, que também incluiu o Reino Unido, Dinamarca, Itália e Suécia.

"Estes resultados mostram que os Europeus ainda têm coração", congratulou-se o presidente da organização não-governamental, David Miliband, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico.

"Numa altura em que a retórica tóxica conseguiu chegar à agenda política, há aqui um sinal claro aos governos para juntarem compaixão à competência na resposta à crise dos refugiados. Segurança, bem-estar económico e tratamento justo dos refugiados podem e devem estar juntos", sublinhou.

A ONG, que presta assistência humanitária e apoio ao desenvolvimento, lançou um apelo para os líderes europeus acolherem metade de todos os refugiados sírios e 25% dos refugiados a nível global, num total de 540 mil nos próximos cinco anos.

Segundo o IRC, a Europa atualmente só tem 8% dos refugiados a nível global, enquanto outros países de baixo ou rendimento médio albergam 86% dos refugados mundiais.

O tema dos refugiados e migrantes vai ser o tema de uma cimeira na Assembleia das Nações Unidas na próxima segunda em Nova Iorque, seguida por uma Cimeira de Líderes sobre a Crise Global de Refugiados, na terça-feira, presidida pelo presidente dos EUA, Barack Obama.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • Cinco unidades fabris em Tondela destruídas pelas chamas
    3:06

    País

    As contas finais dos prejuízos na zona industrial de Tondela ainda não são definitivas, mas há cinco unidades fabris que foram atingidas pelas chamas. O aterro sanitário do Planalto Beirão foi também atingido pelo fogo que atravessou Tondela, onde ardeu o equivalente a 20 anos de resíduos orgânicos.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.