sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Portugal está entre os países europeus com maior compaixão pelos refugiados sírios

Portugal é um dos países europeus onde existe maior compaixão e apoio ao acolhimento de refugiados sírios, indica uma sondagem internacional divulgada esta quinta-feira pela organização não-governamental International Rescue Committee (IRC).

Dos mil inquiridos nacionais, 206 (21%) mostraram-se muito favoráveis ao acolhimento de refugiados sírios em Portugal e 455 (46%) manifestaram-se bastante favoráveis, totalizando 66% de respostas claramente positivas.

Daqueles que responderam, apenas 93 (9%) portugueses disseram não ver com bons olhos a chegada de refugiados sírios a Portugal, enquanto 177 (18%) expressaram-se pelo menos "um pouco" favoráveis.

O sentimento positivo pelos refugiados sírios é também elevado em Irlanda (68%), Espanha (67%) e Alemanha (65%).

Pelo contrário, na Eslováquia (73%), Roménia (63%), França (55%) e República Checa (53%), a maioria das respostas negativa, mostrando pouca ou nenhuma simpatia pelos refugiados sírios.

Entre as principais razões de receio, estão a pressão no sistema de segurança social, nas finanças públicas e em serviços como escolas e hospitais e também que aumentem os riscos de segurança, seja em termos de ataques terroristas ou de atos criminosos.

Ainda assim, o IRC considera que os níveis de sensibilidade pelos Sírios que chegam à Europa são elevados, e que, em média, três em cada quatro (76%) exprimiram algum tipo de compaixão por todos os 12 países onde se realizou a sondagem, que também incluiu o Reino Unido, Dinamarca, Itália e Suécia.

"Estes resultados mostram que os Europeus ainda têm coração", congratulou-se o presidente da organização não-governamental, David Miliband, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico.

"Numa altura em que a retórica tóxica conseguiu chegar à agenda política, há aqui um sinal claro aos governos para juntarem compaixão à competência na resposta à crise dos refugiados. Segurança, bem-estar económico e tratamento justo dos refugiados podem e devem estar juntos", sublinhou.

A ONG, que presta assistência humanitária e apoio ao desenvolvimento, lançou um apelo para os líderes europeus acolherem metade de todos os refugiados sírios e 25% dos refugiados a nível global, num total de 540 mil nos próximos cinco anos.

Segundo o IRC, a Europa atualmente só tem 8% dos refugiados a nível global, enquanto outros países de baixo ou rendimento médio albergam 86% dos refugados mundiais.

O tema dos refugiados e migrantes vai ser o tema de uma cimeira na Assembleia das Nações Unidas na próxima segunda em Nova Iorque, seguida por uma Cimeira de Líderes sobre a Crise Global de Refugiados, na terça-feira, presidida pelo presidente dos EUA, Barack Obama.

Lusa

  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.