sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

França e Alemanha apelam à UE para continuar a apoiar países que acolhem refugiados

Os ministros do Interior da França e da Alemanha apelaram este domingo à União Europeia (UE) para continuar a apoiar os países através dos quais os migrantes entram na Europa, apesar de a questão migratória continuar a dividir a UE.

O ministro do Interior da França Bernard Cazeneuve sublinhou, após uma reunião com o seu homólogo alemão Thomas de Maizière, a "convergência de pontos de vista" dos dois países "sobre a necessidade de a UE continuar a apoiar os países de primeira entrada -- Grécia e Itália -- na implementação de "pontos quentes" e de controlos securitários nas fronteiras exteriores da União assim como do programa de relocalização das pessoas com efetiva necessidade de proteção".

Em setembro de 2015, a UE adotou um plano de distribuição dos refugiados pelo países-membros da União, no qual Alemanha e França estavam envolvidos em primeiro plano, lembrou Bernard Cazeneuve num comunicado.

Um plano a que os quatro países do denominado grupo do Visegrado - Hungria, Polónia, República Checa e Eslováquia -- se opõem fortemente.

Na sexta-feira, na reunião de dirigentes europeus em Bratislava, aqueles quatro países voltaram a recusar qualquer mecanismo vinculativo para a distribuição de refugiados, enquanto Grécia e Itália reclamaram mais solidariedade face à carga migratória.

No que respeita à luta contra o terrorismo, França e Alemanha voltarão a insistir, em meados de outubro, durante a reunião de ministros do Interior da UE, na necessidade de uma iniciativa legislativa da Comunidade Europeu relativa à encriptação de mensagens como telegramas.

Os dois ministros irão também exigir a realização de um simulacro por parte do novo corpo europeu de guardas de fronteira e da guarda costeira antes do fim deste ano, de modo a que o mesmo esteja "plenamente operacional o mais rapidamente possível".

Na segunda-feira realiza-se a 71.ª assembleia geral da Organização das Nações Unidas (ONU) na qual serão debatidas questões relacionadas com migrantes e refugiados assim como a situação na Síria.

Lusa

  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira