sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Plataforma de Apoio a Refugiados prolonga missão da Grécia por mais seis meses

​A Plataforma de Apoio aos Refugiados vai prolongar por mais seis meses a missão de ajuda aos refugiados nos campos de Lesbos e Atenas, na Grécia, anunciou hoje à Lusa o coordenador da PAR, Rui Marques.

Entre março e setembro, a PAR desenvolveu uma missão de apoio aos refugiados que foram chegando à Grécia e vão ficando nestes campos de refugiado "em situações muito difíceis e que exigem um apoio específico em termos humanitários", disse Rui Marques.

Na missão participaram 32 voluntários portugueses, entre os quais médicos, enfermeiros, psicólogos, educadores sociais, professores, engenheiros, um palhaço, cujo trabalho no terreno "tem sido muito apreciado".

"Foram muitas as atividades, o balanço é muito positivo, e foi decidido pela comissão executiva da PAR renovar esta missão por mais seis meses na Grécia", avançou o coordenador da PAR.

No final de agosto, Rui Marques fez uma deslocação à Grécia para fazer a avaliação da missão e questionar as instituições no terreno sobre se "consideravam útil e necessário" a continuação da missão da PAR.

"O 'feedback' que obtivemos foi excelente no sentido que todos os nossos parceiros pediram que continuássemos o trabalho que estávamos a fazer e se possível o aumentássemos", contou à Lusa.

O trabalho da PAR foi realizado em parceria com organizações não-governamentais locais, como a Cáritas Grécia, o Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS) e a Elix.

"Com o exemplo destes parceiros foi possível desenvolver um conjunto de atividades muito diversificado" na área da saúde, da educação não formal e no apoio às famílias.

"Tivemos equipas de saúde, médicos e enfermeiros, que deram apoio ao programa de vacinação em Lesbos, para que todas as crianças fossem vacinadas" e asseguraram os serviços básicos de saúde no campo de Karatepe aos fins de semana, em agosto, exemplificou Rui Marques.

Os voluntários desenvolveram também atividades com as crianças que estão nos campos de refugiados, e "infelizmente não podem ir à escola", trabalharem no Centro de Apoio de Emergência às Famílias" e ajudaram mulheres e jovens refugiados em Lesbos

Em parceria com a Elix, os voluntários portugueses criaram duas escolas de verão, cada uma com capacidade para 100 crianças, no campo de refugiados de Elleonas, em Atenas.

Em agosto, geriram um centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados, em Atenas, que acolhe 40 refugiados.

"É um trabalho fundamental" para o qual "foi essencial" o apoio da sociedade de advogados Linklaters, do GRACE, da EDP, da EY Portugal, da Universidade Católica Portuguesa do Porto e da Universidade de Aveiro.

"Apelamos a outras empresas que possam vir a apoiar os próximos meses de trabalho", frisou.

O coordenador da PAR salientou ainda o "contributo muito importante" dos voluntários que, além de darem o seu trabalho, pagam o custo da viagem.

"O esforço e o trabalho" destes voluntários no terreno são "a imagem" de Portugal junto dos refugidos e das outras organizações internacionais.

E, sustentou, "deixaram uma excelente imagem do nosso país em termos de solidariedade e disponibilidade para ajudar".

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.