sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 300.000 migrantes atravessaram o Mediterrâneo em 2016

Mais de 300.000 migrantes atravessaram o Mediterrâneo para chegar à Europa em 2016, contra 520.000 nos primeiros nove meses de 2015, informou esta terça-feira o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR).

"O número de refugiados e migrantes que chegaram às costas europeias ultrapassou a barreira dos 300.000", disse um porta-voz do ACNUR, William Spindler, numa conferência de imprensa em Genebra.

Apesar de menos pessoas tentarem atravessar o perigoso mar, o número de mortes aumentou e 2016 deverá ser "o ano mais mortífero de que há registo no Mar Mediterrâneo", disse.

Desde o início de 2016, 3.211 migrantes morreram ou desapareceram no Mediterrâneo, apenas menos 15% que o número total de mortes registado em todo o ano de 2015 (3.771), segundo um comunicado daquela agência.

Os padrões de chegadas à Grécia e Itália, que recebem a grande maioria dos migrantes, também se alteraram em 2016.

As chegadas a Itália em 2016, 130.411, são comparáveis às do mesmo período de 2015, 132.000, mas a Grécia registou uma quebra de 57%, sobretudo após o acordo de março entre a União Europeia (UE) e a Turquia.

Quase metade (48%) dos migrantes que chegaram em 2016 à Grécia eram sírios, um quarto (25%) afegãos e os restantes iraquianos (15%), paquistaneses (4%) e iranianos (3%), segundo o ACNUR.

A Itália chegaram sobretudo migrantes da Nigéria (20%), Eritreia (12%), Gâmbia (7%), Guiné-Conacri (7%), Sudão (7%) e Costa do Marfim (7%).

Relativamente ao plano de recolocação de migrantes, adotado em setembro de 2015 para distribuir 160.000 refugiados chegados à Grécia e Itália pelos restantes Estados-membros da UE, apenas 5.000 pessoas foram recolocadas, lamentou o ACNUR.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.