sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Quatro detidos no Egito por suspeita de tráfico humano

© Reuter

Quatro homens foram detidos esta quinta-feira no Egito por suspeita de tráfico de seres humanos na sequência do naufrágio de uma embarcação com migrantes no Mediterrâneo que causou pelo menos 42 mortos, disseram responsáveis da justiça e segurança.

Os quatro egípcios faziam parte dos 163 resgatados e foram acusados de "tráfico de seres humanos" e de "homicídio involuntário", informou um procurador.

O naufrágio ocorreu na quarta-feira a cerca de 12 quilómetros da costa da cidade egípcia de Rosetta, meses depois da agência de fronteiras da União Europeia, Frontex, ter alertado para o número crescente de migrantes que estavam a escolher o Egito como ponto de partida da viagem marítima para alcançar a Europa.

Os traficantes muitas vezes sobrecarregam as embarcações, algumas com poucas condições de navegabilidade, para conseguirem o máximo de dinheiro dos desesperados migrantes.

Mais de 10.000 pessoas morreram ao tentarem atravessar o Mediterrâneo para alcançarem a Europa desde 2014, segundo as Nações Unidas.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.