sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Refugiados vão receber uma espécie de "Portugal numa caixa"

Os refugiados acolhidos em território nacional vão receber um "Welcome kit", uma espécie de "Portugal numa caixa", que contém um "guia rápido" sobre a nossa língua, história, direitos, um cartão de telemóvel e até um exemplar da Constituição portuguesa.

O 'kit', hoje apresentado em Guimarães, segundo o ministro-adjunto Eduardo Cabrita faz parte de uma "estratégia singular" na forma de acolher aquelas pessoas, assente numa "grande participação da sociedade civil e na descentralização" e mostra que Portugal "está do lado certo da História" ao responder positivamente ao "desafio de solidariedade" que a questão dos refugiados representa

Aliás, o consenso na questão do acolhimento aos refugiados foi mesmo enaltecido pela vice-presidente da Assembleia da República, Teresa Caeiro, que salientou a "unanimidade" entre as várias forças políticas sobre aquela questão considerando que essa é uma "conquista" de Portugal.

"Esta pequena caixa é uma ideia fora da caixa para que Guimarães seja ponto de partida, ponto de acolhimento para um país que queremos justo e solidário" afirmou Eduardo Cabrita.

"Este é um desafio de solidariedade. Uma Europa da liberdade deve ter capacidade de acolher solidariamente aqueles que vítimas da guerra nos procuram", explanou.

Assim, explicou o governante, aquele 'kit' "permitirá facilitar o acolhimento, apressar a integração, informar aqueles que virão para Portugal, ainda em Itália, Grécia e Turquia" ou seja, resumiu, é um "guia rápido para conhecer Portugal".

No mesmo sentido, a vice-presidente da Assembleia da República salientou que "os refugiados que precisam não só de uma casa mas também de integração" na sociedade.

"É uma forma de dizer bem-vindos a todos os que vem para Portugal, tantas vezes fugidos do perigo, do medo, vindo através do perigo, da dor, do terror mas agora, aqui chegados, sejam muito bem-vindos", disse.

A parlamentar enalteceu ainda o consenso político em torno da questão dos refugiados: "Num parlamento onde existem tantas divergências esta é uma questão unânime, não temos qualquer divergência entre as várias forças políticas no que se refere ao acolhimento de refugiados", disse.

"É uma grande conquista", salientou.

Assim, aos mais de 600 refugiados que já estão em território nacional e aos que para cá se dirigem será entregue uma caixa de papelão com um "leque estilo dicionário" em várias línguas, uma Constituição da República Portuguesa, uma ´pen' com um vídeo informativo, em várias línguas, sobre direitos, liberdades e garantias que o nosso país oferece, uma t-shirt e informação vária sobre Portugal.

Hoje chegaram mais 21 refugiados a Portugal, que se vão juntar aos mais de 600 que já estão acolhidos em 68 municípios, podendo o número de pessoas acolhidas, ao abrigos de programas europeus, alcançar os 5 mil.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Incêndio em Alfragide deixa 12 pessoas desalojadas
    1:59

    País

    Um incêndio destruiu este domingo a cobertura de um prédio de habitação em Alfragide, no concelho da Amadora. Doze pessoas ficaram desalojadas, mas ninguém ficou ferido. Os bombeiros dominaram o fogo em cerca de uma hora, os moradores queixam-se da falta de eficácia no combate às chamas.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa