sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Refugiados vão receber uma espécie de "Portugal numa caixa"

Os refugiados acolhidos em território nacional vão receber um "Welcome kit", uma espécie de "Portugal numa caixa", que contém um "guia rápido" sobre a nossa língua, história, direitos, um cartão de telemóvel e até um exemplar da Constituição portuguesa.

O 'kit', hoje apresentado em Guimarães, segundo o ministro-adjunto Eduardo Cabrita faz parte de uma "estratégia singular" na forma de acolher aquelas pessoas, assente numa "grande participação da sociedade civil e na descentralização" e mostra que Portugal "está do lado certo da História" ao responder positivamente ao "desafio de solidariedade" que a questão dos refugiados representa

Aliás, o consenso na questão do acolhimento aos refugiados foi mesmo enaltecido pela vice-presidente da Assembleia da República, Teresa Caeiro, que salientou a "unanimidade" entre as várias forças políticas sobre aquela questão considerando que essa é uma "conquista" de Portugal.

"Esta pequena caixa é uma ideia fora da caixa para que Guimarães seja ponto de partida, ponto de acolhimento para um país que queremos justo e solidário" afirmou Eduardo Cabrita.

"Este é um desafio de solidariedade. Uma Europa da liberdade deve ter capacidade de acolher solidariamente aqueles que vítimas da guerra nos procuram", explanou.

Assim, explicou o governante, aquele 'kit' "permitirá facilitar o acolhimento, apressar a integração, informar aqueles que virão para Portugal, ainda em Itália, Grécia e Turquia" ou seja, resumiu, é um "guia rápido para conhecer Portugal".

No mesmo sentido, a vice-presidente da Assembleia da República salientou que "os refugiados que precisam não só de uma casa mas também de integração" na sociedade.

"É uma forma de dizer bem-vindos a todos os que vem para Portugal, tantas vezes fugidos do perigo, do medo, vindo através do perigo, da dor, do terror mas agora, aqui chegados, sejam muito bem-vindos", disse.

A parlamentar enalteceu ainda o consenso político em torno da questão dos refugiados: "Num parlamento onde existem tantas divergências esta é uma questão unânime, não temos qualquer divergência entre as várias forças políticas no que se refere ao acolhimento de refugiados", disse.

"É uma grande conquista", salientou.

Assim, aos mais de 600 refugiados que já estão em território nacional e aos que para cá se dirigem será entregue uma caixa de papelão com um "leque estilo dicionário" em várias línguas, uma Constituição da República Portuguesa, uma ´pen' com um vídeo informativo, em várias línguas, sobre direitos, liberdades e garantias que o nosso país oferece, uma t-shirt e informação vária sobre Portugal.

Hoje chegaram mais 21 refugiados a Portugal, que se vão juntar aos mais de 600 que já estão acolhidos em 68 municípios, podendo o número de pessoas acolhidas, ao abrigos de programas europeus, alcançar os 5 mil.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.