sicnot

Perfil

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Comboio "Celta" liga Vigo-Porto desde julho de 2013

O comboio "Celta", que hoje de manhã descarrilou em Porriño, Pontevedra, em Espanha, iniciou a sua exploração comercial em julho de 2013, assegurando uma ligação rápida entre Vigo e Porto, com paragens em Valença, Viana do Castelo e Nine.

Com bilhete único com o preço de 14,75 euros, esta ligação partilhada pela portuguesa CP e a pela espanhola Renfe, veio permitir percorrer os 175 quilómetros que separam as cidades em duas horas e 15 minutos, quando anteriormente a ligação demorava mais de três horas.

Desde novembro de 2014 que o Celta conta com automotoras 592.200 que lhe permitem atingir uma velocidade máxima de 140 quilómetros por hora (contra os 120 anteriores) e possuem freio electropneumático.

Nessa ocasião, fonte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) afirmou que a automotora 592.200, alugada pela CP à Renfe, além de permitir uma melhor prestação, vinha assegurar também um maior conforto aos passageiros.

O comboio que esta manhã descarrilou perto da estação galega de O Porriño provocou, pelo menos, três vítimas mortais, uma delas é o maquinista português, e "um número elevado" de feridos, segundo fontes da polícia citadas pela EFE.

Segundo dados de agosto e de acordo com o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, nos últimos três anos houve um aumento de 155% do número de passageiros a viajar no "Celta", fruto da "melhoria" do serviço daquela ligação internacional.

José Maria Costa manifestou "satisfação" com os dados recentes divulgados pela espanhola Renfe, que indicam que "em 2012 o número de passageiros rondava os 28.300, no ano seguinte, era superior a 30 mil, em 2014, fixou-se nos 56.700 passageiros e, em 2015, aumentou 27%, com 72.300 pessoas a viajar" no "Celta".

"Estes dados vem provar que a ligação era necessária para que a eurorregião cumpra a sua missão de aproximação das duas regiões e está satisfeito com os dados que trarão melhorias em termos de economia e turismo, por exemplo", frisou o autarca, sublinhando que o aumento "é justificado pela diminuição do tempo de viagem, pela diminuição de paragens mas também pela conciliação das bilheteiras dos dois lados da fronteira", e a que "se irá juntar, em breve, a eletrificação da Linha do Minho entre Nine (distrito de Braga) e Viana do Castelo".

O tempo de viagem desta ligação internacional, que esteve para encerrar em 2011, deverá ser reduzido depois de eletrificada e modernizada a Linha do Minho e parte do troço na Galiza, conforme acordado pelos governos de Portugal e de Espanha.

A Linha do Minho integra o corredor Eixo Atlântico e a concretização do projeto de modernização é relevante para a ligação da rede ferroviária nacional a Espanha, nomeadamente na ligação a Vigo, que poderá permitir o aumento da capacidade exportadora de mercadorias do país.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11