sicnot

Perfil

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Dados da caixa negra do comboio estão a ser recolhidos

JOS\303\211 COELHO

Já estão a ser recolhidos dados da caixa negra do comboio luso-espanhol que descarrilou em O Porriño, segundo o Tribunal Superior de Justiça da Galiza. Quatro pessoas morreram, incluindo o maquinista português, e cerca de 50 ficaram feridas.

Última atualização às 15:22

O tribunal de instrução número dois de O Porriño foi encarregado da investigação, e diversos responsáveis judiciais e peritos forenses já se deslocaram ao local do acidente. Os dados vão lançar as pistas para explicar o que aconteceu.

O acidente com o comboio que fazia o trajeto Vigo-Porto aconteceu às 09:25 locais (08:25 em Lisboa) e causou quatro mortos (confirmados pelas autoridades), entre os quais o maquinista (português, segundo as autoridades espanholas) e o revisor, um cidadão espanhol. Pelo menos 49 pessoas ficaram feridas. Entre os feridos há pelo menos três portugueses.

O presidente da CP já avançou que o comboio era espanhol e português. Manuel Queiró adiantou que as causas estão "ainda por apurar", mas salientou que o comboio que descarrilou "estava em perfeitas condições" e que o maquinista "era experiente".

Entretanto, o ministro espanhol do Fomento já disse que o comboio tinha feito uma "grande" revisão em maio e um de rotina, ontem, na cidade do Porto.

Já o Presidente da República enviou as condolências e profunda solidariedade às famílias das vítimas mortais.

O comboio, com 63 passageiros, fazia o trajeto Vigo-Porto partilhado com a Renfe espanhola na linha conhecida com o nome "Celta", inaugurada em julho de 2013.

Com Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44