sicnot

Perfil

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

CP estranha divulgação de dados sobre descarrilamento por tribunal galego

A CP afirmou estranhar a divulgação de informações sobre o descarrilamento do comboio na Galiza, na sexta-feira, feita esta terça-feira por um tribunal galego e voltou a remeter quaisquer comentários para depois da conclusão dos inquéritos ao acidente.

Em declarações à Lusa, a porta-voz da CP (Comboios de Portugal), Ana Portela, reiterou que a empresa, "tal como anunciou logo no dia do acidente, apenas comentará as circunstâncias e as causas do acidente após a conclusão dos vários inquéritos em curso", nomeadamente da Renfe e CP, da Comissão de Investigação de Acidentes Ferroviários espanhola, e das autoridades judiciais.

De acordo com o Tribunal Superior de Justiça da Galiza, o comboio seguia a 118 quilómetros/hora numa via secundária com limite de velocidade fixado nos 30 quilómetros/hora, e o maquinista recebeu diversos avisos para abrandar.

A velocidade permitida nas linhas principais é de 120 quilómetros/hora, mas a zona da estação de comboios de O Porriño, na Galiza, estava em obras de manutenção na sexta-feira, o que obrigou o desvio para uma linha secundária. Fonte oficial da espanhola Renfe disse hoje à Lusa que a velocidade limite para circulação em vias secundárias é de 30 quilómetros, e que esta é uma regra geral aplicável a todas as vias secundárias.

Estes dados foram revelados depois de terem sido abertas no tribunal, esta manhã, as caixas negras do comboio, que fazia o trajeto Vigo-Porto, operado conjuntamente pela CP e pela espanhola Renfe.

O equipamento recuperado do sinistro regista as velocidades do comboio, as distâncias e os sinais que recebeu, mas não grava sons nem conversações na cabina do maquinista.

"Parecem-nos estranhas estas declarações individuais, que se pretendem antecipar às conclusões dos trabalhos em curso. Os inquéritos ainda não estão concluídos", referiu a mesma fonte da CP.

A empresa de comboios portuguesa sublinha que "há outras componentes que não são relativas apenas à caixa negra do comboio, que importa serem analisadas, nomeadamente a circunstância das obras".

Uma fonte ligada ao processo referiu à Lusa que o desvio em causa não existia na véspera do acidente.

O comboio descarrilou às 09:25 de sexta-feira (08:25 em Lisboa), com mais de 60 passageiros e tripulação a bordo. O maquinista, português, e dois outros elementos da tripulação, ambos espanhóis, morreram no acidente, bem como um turista norte-americano.

Cerca de meia centena de passageiros ficaram feridos no acidente, no qual um dos vagões ficou completamente tombado e outros dois semi-tombados.

A CP e a Renfe operaram conjuntamente a linha Vigo-Porto desde 2011. Responsáveis de ambas as empresas asseguraram que o comboio tinha sido alvo de revisões recentes.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.