sicnot

Perfil

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Descarrilamento na Galiza

Travões do comboio que descarrilou funcionavam mas ainda não se pode falar de falha humana

© Reuters

Um dos técnicos que está a investigar o acidente ferroviário de 9 de setembro na Galiza assegurou hoje que o sistema de travões do comboio que descarrilou "funcionava perfeitamente", mas que "ainda não se pode falar" de falha humana.

Os especialistas realizaram esta manhã uma série de verificações na localidade de O Porrino, em Pontevedra, no local do acidente em que morreram quatro pessoas, entre eles o maquinista português, e em que 49 pessoas tiveram feridas diversas, estando um delas ainda hospitalizada.

Segundo Juan Carlos Carballeira, os técnicos constataram que o sistema de travões "funcionava bem" antes de a composição ter descarrilado, assim como hoje, duas semanas depois do acidente.

Este técnico precisou que os sinais acústicos e luminosos e as agulhas funcionavam e que na inspeção de hoje não encontraram irregularidades, mas acrescentou que vão ser feitas mais provas periciais na próxima semana.

Carballeira recordou que o comboio que fazia a rota Vigo-Porto circulava em excesso de velocidade, ia a 118 km/hora numa vía em que a velocidade estava limitada a 30 km/hora, e que ainda se desconheciam as causas exatas do acidente.

Para o técnico, a informação extraída das "caixas negras", que registam os dados técnicos do comboio, revelam que o maquinista falecido tinha reconhecido os sinais para reduzir a velocidade, mas que "ainda não se pode falar" de falha humana.

Entretanto o ministro espanhol da Justiça e do Fomento em funções, Rafael Catalá, calculou na quinta-feira, em Madrid, que o relatório final da comissão de investigação de acidentes ferroviários demorará seis a nove meses até estar pronto.

Atualmente estão a ser feitas duas investigações ao acidente, uma judicial e outra dependente do Ministério do Fomento espanhol.

Lusa

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.