sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

Duas vacinas experimentais contra o Ébola testadas na Libéria não mostram riscos

Duas vacinas experimentais contra o vírus do Ébola, objeto de um ensaio clínico de duas fases na Libéria envolvendo centenas de pessoas, aparentam não representar riscos, indicou na quinta-feira o Instituto Americano de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID).

© Eddie Keogh / Reuters

Os resultados vêm confirmar outros dois ensaios clínicos, com 20 pessoas cada um, realizados anteriormente nos Estados Unidos. As duas vacinas são VSV-EBOV, desenvolvida pelo laboratório britânico GlaxoSmithKline com o NIAID, e VSV-ZEBOV, desenvolvida pela Agência de Saúde Pública do Canadá, ainda que produzida pelos laboratórios NewLink Genetics e Merck.

Os testes continuam a aumentar o número de participantes, que devem chegar aos 1.500, com o objetivo de verificar a eficácia das vacinas.

Atualmente não há qualquer tratamento ou vacina autorizada contra o Ébola e a Organização Mundial de Saúde deu luz verde para acelerar os ensaios clínicos de possíveis vacinas.

Desde o início de 2014, mais de 10.000 pessoas morreram na África Ocidental, a maioria na Libéria, Serra Leoa e Guiné Conacri.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras