sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

Nova morte provocada pelo vírus no norte de Serra Leoa

Um novo caso de Ébola foi descoberto no norte de Serra Leoa, uma adolescente de 16 anos que morreu no domingo, sendo que este caso não tem relação com um local de contaminação numa província vizinha, anunciaram hoje as autoridades de saúde do país.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Baz Ratner / Reuters

O teste da adolescente para o vírus Ébola resultou positivo.

A jovem morreu no domingo no Centro Internacional Médico de Makeni, no centro-norte do país, na província de Bombali, informou um comunicado do Centro Nacional de Luta contra o Ébola (NERC).

O último caso registado nesta província foi há quase seis meses, segundo as autoridades de saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A jovem apresentou os sintomas da doença a 08 de setembro, mas só foi hospitalizada no dia 12, segundo relatos recolhidos pela agência francesa de notícias AFP.

"Os seus pais, professores e amigos de sala de aula estão sob vigilância", indicou à AFP Hamidu Fornah, porta-voz local do NERC.

A jovem não deixou os arredores de onde habita nos últimos tempos, sublinhou uma fonte médica.

Foi afastada qualquer ligação com a morte de uma mulher de 67 anos, no final de agosto, na cidade de Sella Kafta, que foi colocada em quarentena, na província de Kambia.

Cinco casos, incluindo a mulher que morreu, foram identificados em Sella Kafta.

Pouco antes dos novos casos, a Serra Leoa parecia estar no bom caminho para o fim da epidemia, segundo a OMS.

A epidemia de Ébola na África Ocidental, que teve início em dezembro de 2013 no sul da Guiné-Conacri, já fez mais de 11.300 mortos em 28.000 casos registados, num balanço muito elevado, segundo a OMS.

Mais de 99% dos casos ficaram concentrados na Guiné-Conacri, Serra Leoa e Libéria, que a OMS declarou livre do vírus Ébola a 03 de setembro, depois de um anúncio similar há quatro meses.

Lusa

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.