sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

OMS diz que vírus Ébola está controlado e deve ser superado em 2016

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que a epidemia de Ébola na África ocidental foi controlada neste ano, mas há casos residuais em alguns dos países mais afetados, que esperam superar esta emergência sanitária em 2016.

© Stringer . / Reuters

Esta epidemia da doença foi a mais grave desde que o vírus do Ébola foi descoberto há mais de 40 anos, com 28.601 casos contabilizados, dos quais uma terça parte (11.299) morreram.

Nos últimos meses, o número de vítimas diminuiu de forma continuada e em novembro só foram registados três casos, todos na Libéria, país que no início de setembro tinha sido declarado livre de Ébola.

Para os especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS) a cadeia inicial de transmissão do vírus foi destruída e estes casos residuais estão relacionados com pessoas que venceram a doença, mas mantêm no organismo resíduos do vírus que podem transmitir.

Os estudos realizados durante a epidemia demonstraram que o sémen de homens convalescentes de Ébola pode conter a carga viral por um prazo de até nove meses e os cientistas pensam que as recentes infeções na Libéria estão relacionadas com casos deste tipo.

"Há evidências de que vão registar-se casos de vírus (proveniente) de população convalescente que vamos ter que resolver", disse recentemente o diretor executivo da OMS para as emergências sanitárias, Bruce Aylward.

A OMS espera que a presença residual do vírus do Ébola no sémen de homens que tiveram a doença desapareça durante os próximos seis a 12 meses.

O panorama é agora mais otimista uma vez que, durante os dois anos da epidemia, os países afetados foram dotados de infraestruturas e capacidades necessárias para prevenir, detetar e responder a qualquer foco grave.

"Avançámos muito relativamente ao pico da epidemia e estes novos casos vão diminuir progressivamente, e esperamos que parem totalmente em 2016", sublinhou Aylward.

A Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa contam agora, cada um, com três equipas de especialistas prontos para entrar em funcionamento no prazo de 48 horas e com capacidade para gerir qualquer ressurgimento de casos, como se verificou recentemente na Libéria.

"o que aconteceu na Libéria demonstra a rápida capacidade de resposta e como a situação atual mudou", acrescentou.

A Serra Leoa foi declarada livre do Ébola a 07 de novembro e até agora mantém-se no período de 90 dias de vigilância sanitária reforçada, que termina a 05 de fevereiro próximo, desde que não seja registado qualquer novo caso até lá.

Na Guiné-Conacri está em curso o período de 42 dias sem casos e o último doente, depois de se recuperar, apresentou pela segunda vez resultados negativos nas análises de controlo. Cumpridas estas condições, este país poderá ser declarado livre do Ébola.

"Estamos moderadamente otimistas e acreditamos ter chegado ao fim de qualquer transmissão associada ao foco original de Ébola", declarou Aylward.

Para isto, os países contam com novos instrumentos, como análises de diagnóstico rápido, que são avaliadas em cada um deles e equipas de laboratório com pessoal local, ainda em formação.

Desta maneira será possível realizar as análises finais de confirmação, com tecnologia de ponta que não existia há um ano.

Um das ferramentas mais importantes, disponível agora, é a vacina que ultrapassou as primeiras fases de testes clínicos e pode ser aplicada a pessoas em risco de contrair o vírus.

Este produto ainda não tem as autorizações necessárias e só pode ser usado em ensaios ou casos específicos.

Aylward indicou que a OMS está a trabalhar com so produtores e entidades reguladoras para conseguir "um acesso alargado e utilização como parte da resposta" perante eventuais novos focos da doença.

Para manter o plano de resposta ao Ébola nos três países afetados e erradicar a doença são necessários, até março próximo, 244 milhões de dólares (cerca de 225 milhões de euros), dos quais só foram conseguidos 121 milhões.

Os casos mais recentes na Libéria "demonstram a necessidade destes recursos", de acordo com o enviado especial da ONU para o Ébola, David Nabarro.

Lusa

  • Milhares protestam na Catalunha contra Madrid
    1:45

    Mundo

    O Governo de Madrid mostrou-se disposto a dar mais dinheiro e autonomia financeira à Catalunha, se o Governo Regional suspender o referendo independentista. A 10 dias da consulta popular, a tensão é explosiva, com protestos nas ruas, detenções e confrontos com as autoridades.

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • Marcelo Rebelo de Sousa avisou que depois das autárquicas viria um novo ciclo. A lógica levou-nos a assumir que estava a falar do PSD, mas hoje, olhando para a situação política, devemos também incluir nessa previsão a “geringonça” e os seus equilíbrios. Não acredito que as coisas mudem até às legislativas, mas as contas só se fazem depois dos votos das autárquicas. Até lá, o tom de voz das esquerdas vai engrossar.

    Bernardo Ferrão

  • #SICnaCampanha

    Autárquicas 2017

    As caravanas estão na estrada e os repórteres da SIC também. Acompanhe aqui os bastidores das autárquicas.

    Live blog

  • PSD não está a lutar "pela sobrevivência" em Lisboa
    3:29

    Autárquicas 2017

    Mais uma volta de norte a sul do país com a campanha dos líderes políticos para as próximas autárquicas. Ainda não acabou a guerra Bloco de Esquerda-CDU. A secretária-geral adjunta do PS bem se esforça, mas não consegue apoio nas ruas como António Costa. Pedro Passos Coelho voltou a aparecer ao lado de Teresa Leal Coelho, mas não quis comentar prováveis resultados na capital.

  • PCP e PS desvalorizam estudo de economistas com alternativa à do Governo
    1:09

    Orçamento do Estado 2018

    Um grupo de economistas, incluindo o deputado independente eleito pelo PS Paulo Trigo Pereira, publicou um estudo em que defende uma proposta alternativa à apresentada pelo Governo. O PCP e o PS desvalorizaram a opinião dos economistas e o Bloco de Esquerda disse que a consolidação orçamental poderia ser mais lenta. Já o PSD e o CDS aplaudem a proposta e defendem que o estudo apresentado é um aviso ao desnorte do Governo. 

  • Complexo Agroindustrial do Cachão abandonado e exposto à poluição
    2:03
  • Família Portugal Ramos
    15:01

    As Famílias Vintage regressaram esta quinta-feira, com uma viagem ao Alentejo. Foi a partir desta região que João Portugal Ramos conquistou um lugar entre os grandes do setor. Desde há 25 anos a vindimar em seu nome, o enólogo produz seis milhões de litros de vinho por ano.

  • Se pedir ao seu cão para ir buscar uma garrafa de vinho ele vai?
    0:49

    País

    Há 25 anos a vindimar no Alentejo, o enólogo João Portugal Ramos produz seis milhões de litros de vinho por ano. Em Estremoz comprou casa e terra. Iniciou a plantação de vinhas próprias e a construção de uma adega. Um espaço que conhece como as palmas da mão. Ele e um amigo muito especial.

  • Presidente das Filipinas pede que matem o filho se estiver envolvido nas drogas

    Mundo

    O Presidente das Filipinas pediu que matassem o seu filho se as acusações de que traficava droga fossem provadas. Rodrigo Duterte destacou ainda que, caso fosse verdade, iria proteger as autoridades que executassem Paolo Duterte. Em causa está a acusação de que o filho do Presidente filipino faria parte da máfia chinesa, que contrabandeia drogas, vindas da China para dentro do país.

    SIC

  • Morreu a mulher mais rica do mundo

    Mundo

    Liliane Bettencourt, herdeira do grupo de cosméticos L'Oréal e a mulher mais rica do mundo, segundo a revista Forbes, morreu na quarta-feira à noite aos 94 anos, anunciou a família.

  • Deputado do Canadá pede desculpa por chamar "Barbie do Clima" a ministra

    Mundo

    O deputado da província de Saskatchewan, no Canadá, chamou na terça-feira a ministra do Ambiente de "Barbie do Clima". Catherine McKenna não gostou de ser apelidada desta forma e acusou Gerry Ritz de ter um comportamento sexista. Após a crítica, foram precisos apenas 20 minutos para o deputado fazer um pedido de desculpas à ministra.

  • Espanhola tenta provar há sete anos que está viva

    Mundo

    Uma mulher de 53 anos está há sete anos a tentar provar que está viva. Segundo o Estado espanhol, Juana Escudero Lezcano morreu a 13 de maio de 2010, mas na realidade quem morreu foi uma mulher com o mesmo nome e data de nascimento.

    SIC