sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

OMS declara fim da epidemia de Ébola na Guiné-Conacri

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou esta terça-feira que a Guiné-Conacri erradicou o vírus do Ébola ao fim de dois anos marcados pela epidemia que provocou milhares de mortos em África.

Reuters

"Hoje, a OMS declara o fim da transmissão do vírus Ébola na República da Guiné (Guiné-Conacri)", anunciou a agência das Nações Unidas através de comunicado.

Segundo a OMS, o país vai agora "entrar num período de alta vigilância", que se vai prolongar durante os próximos 90 dias, no sentido de detetar de forma eficaz eventuais novos casos de Ébola.

O anúncio é encarado de forma marcante pela Guiné-Conacri, um dos países mais pobres do mundo, onde foi detetado o "paciente zero" em dezembro de 2013.

Emile Ouamouno, uma criança da Guiné Conacri, foi a primeira vítima do surto da epidemia de Ébola registada há dois anos e que se alastrou a outros países da costa ocidental africana.

A declaração da OMS ocorre 42 após ter sido anunciado que o segundo teste efetuado ao último paciente afetado pelo vírus, na Guiné-Conacri, estava livre de perigo.

Os outros dois países da África Ocidental, seriamente afetados pela epidemia desde 2013 -- Serra Leoa e Libéria -- já declararam que a epidemia foi erradicada.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.