sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

OMS declara fim da epidemia de Ébola na Guiné-Conacri

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou esta terça-feira que a Guiné-Conacri erradicou o vírus do Ébola ao fim de dois anos marcados pela epidemia que provocou milhares de mortos em África.

Reuters

"Hoje, a OMS declara o fim da transmissão do vírus Ébola na República da Guiné (Guiné-Conacri)", anunciou a agência das Nações Unidas através de comunicado.

Segundo a OMS, o país vai agora "entrar num período de alta vigilância", que se vai prolongar durante os próximos 90 dias, no sentido de detetar de forma eficaz eventuais novos casos de Ébola.

O anúncio é encarado de forma marcante pela Guiné-Conacri, um dos países mais pobres do mundo, onde foi detetado o "paciente zero" em dezembro de 2013.

Emile Ouamouno, uma criança da Guiné Conacri, foi a primeira vítima do surto da epidemia de Ébola registada há dois anos e que se alastrou a outros países da costa ocidental africana.

A declaração da OMS ocorre 42 após ter sido anunciado que o segundo teste efetuado ao último paciente afetado pelo vírus, na Guiné-Conacri, estava livre de perigo.

Os outros dois países da África Ocidental, seriamente afetados pela epidemia desde 2013 -- Serra Leoa e Libéria -- já declararam que a epidemia foi erradicada.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.