sicnot

Perfil

Eclipse solar

Eclipse solar

Eclipse solar

Observar o eclipse solar sem proteção pode causar cegueira

O eclipse solar não traz riscos para a saúde, mas desperta curiosidade e a observação do Sol, sem a proteção adequada, pode trazer danos irreversíveis para a visão. Olhar para o Sol directamente e sem proteção é sempre perigoso, queima as células da retina e provoca lesões oftalmológicas graves. A observação do eclipse solar sem os devidos cuidados pode, no limite, provocar cegueira.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Yiorgos Karahalis / Reuters

O olho humano possui naturalmente mecanismos de proteção contra as radiações eletromagnéticas. Mas está cientificamente comprovado que olhar para o sol sem proteção é sempre perigoso, queima as células da retina e provoca lesões oftalmológicas graves. Há fatores que aumentam esses riscos:


1.    Cristalinos mais transparentes nos mais jovens.

2.    Ausência de cristalino nas pessoas operadas a cataratas.

3.    Cirurgias oculares que enfraqueçam a retina.

4.    Existência de patologias retinianas prévias, como por exemplo associada a diabetes.

5.    Medicação com algumas substâncias como a ingestão de tetraciclinas.

6.    Aumento da temperatura corporal devido a fatores como febre ou mesmo clima de verão.

7.    Fundo ocular muito pigmentado que favorece o aumento de temperatura retiniana.



Créditos: http://oal.ul.pt/


Recomenda-se especial atenção aos mais novos


Os jovens e as crianças devem ser alvo de atenção especial. O nível de proteção da retina das crianças é menor do que a dos adultos, pelo que estão ainda mais suscetíveis a lesões oculares.


Como a queimadura provocada pela radiação não causa qualquer ardor ou sintoma no momento, corre-se o risco de não se perceber o que pode estar a acontecer.


Em comunicado enviado esta semana às escolas, o Ministério da Educação lembra que a observação do Sol "requer procedimentos de segurança corretos que, a não serem observados, terão como consequência graves riscos para a visão e, no limite, a cegueira". 


O Ministério avisa que o Sol "nunca deve ser observado diretamente sem filtros solares oculares", mais conhecidos como "óculos de eclipses", nem através de óculos escuros, vidros negros fumados, películas ou negativos fotográficos e radiografias.


A observação com óculos de proteção especial "nunca deve exceder períodos de 30 segundos", fazendo-se "sempre intervalos de três minutos de descanso".


A tutela sugere como método seguro de observação do eclipse a projeção da imagem do Sol num cartão, por meio de um orifício, ou a visualização da imagem projetada na sombra das árvores.



  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.