sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Estado Islâmico divulga vídeo de execução de membros de uma tribo sunita

A organização extremista Estado Islâmico (EI) divulgou hoje um vídeo da execução de quatro membros de uma tribo sunita na região de Tikrit, onde acontece uma grande ofensiva do exército iraquiano, acusando-os de colaborar com o Governo.

Arredores de Tikrit, onde decorre uma ofensiva do exército iraquiano contra os jihadistas.

Arredores de Tikrit, onde decorre uma ofensiva do exército iraquiano contra os jihadistas.

© Ahmed Saad / Reuters

Os radicais muçulmanos do EI controlam desde o mês de junho a cidade de Tikrit, um bastião dos radicais ao norte de Bagdad que dezenas de milhares de soldados iraquianos tentam hoje recuperar. 

No vídeo, divulgado por contas de Twitter favoráveis ao EI, os quatro homens são descritos como integrantes de uma tribo batizada com o mesmo nome de uma vila situada ao norte de Tikrit.

"Execução de uma célula Sahwa (do grupo anti-jihadista) de al-Alam", lia-se num cartaz pouco antes de um homem, com a cara coberta, atirar contra as nucas dos quatro homens.

Em dezembro, o EI divulgou fotos a mostrar a execução de 13 membros supostamente da mesma tribo.

Segundo fontes militares, vários grupos de combatentes de tribos sunitas opositoras aos radicais tomam parte da ofensiva do exército iraquiano para libertar Tikrit, ao lado de unidades da polícia, e milícias e de voluntários xiitas.

No domingo, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, anunciou que estava em marcha uma operação e apelou aos habitantes de Tikrit que se revoltassem contra o Estado Islâmico.



Lusa
  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.