sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Brasileiro acusado de ligação ao "Estado Islâmico" em prisão preventiva pelo menos um ano

O brasileiro Kaique Luan Ribeiro Guimarães, acusado de ligação com o grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI), ficará em prisão preventiva em Espanha pelo menos um ano até ser levado a julgamento, divulgou esta quarta-feira a imprensa brasileira. 

O jovem brasileiro foi preso na Bulgária, em dezembro, pela Interpol, tendo sido posteriormente extraditado em janeiro para Espanha. (Arquivo)

O jovem brasileiro foi preso na Bulgária, em dezembro, pela Interpol, tendo sido posteriormente extraditado em janeiro para Espanha. (Arquivo)

© Hamad I Mohammed / Reuters

Esta previsão foi feita pelo responsável da acusação contra o jovem brasileiro, o procurador chefe da Audiência Nacional de Espanha, Javier Zaragoza, numa entrevista ao jornal Folha de São Paulo, realizada na terça-feira.

O jovem brasileiro foi preso na Bulgária, em dezembro, pela Interpol, tendo sido posteriormente extraditado em janeiro para Espanha.

Kaique Guimarães viajava de carro para a Síria, onde se uniria às frentes de batalha do EI, segundo a polícia da Catalunha, que manteve o jovem brasileiro sob investigação durante mais de seis meses.

Kaique Luan Ribeiro Guimarães, de 18 anos, responderá pelo crime de associação a organização terrorista perante a Audiência Nacional e poderá ser condenado até 12 anos de prisão.

O jovem está a ser mantido em prisão preventiva, sem direito à fiança, num complexo penitenciário na região de Castela e Leão.

Segundo a procuradoria espanhola, o brasileiro nega que tenha tido qualquer contacto com o Estado Islâmico.

Guimarães - que se converteu ao islamismo em Espanha, onde a sua família mora desde 2006 - alegou que viajava a turismo com dois amigos, que também estão presos.
Lusa
  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.