sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Número dois do "Estado Islâmico" morto em ataque aéreo no Iraque

O número 2 do auto-proclamado Estado Islâmico foi morto num ataque aéreo, no Iraque. O Ministério da Defesa iraquiano confirmou esta quarta-feira que Abu Alaa Al- Afri estava numa mesquita, que foi atingida por ataques da coligação liderada pelos Estados Unidos.

No local, estariam também dezenas de militantes do grupo extremista, que morreram igualmente no bombardeamento. (Arquivo)

No local, estariam também dezenas de militantes do grupo extremista, que morreram igualmente no bombardeamento. (Arquivo)

© Stringer . / Reuters

No local, estariam também dezenas de militantes do grupo extremista, que morreram igualmente no bombardeamento.

O comandante islamita estaria a substituir o líder do grupo terrorista, que ficou ferido num outro ataque, em março.

Há uma semana, o departamento de Estado norte-americano oferecia mais de 6 milhões de euros por informações sobre o paradeiro do número dois do auto-proclamando Estado Islâmico. 
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.