sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Jihadistas do Estado Islâmico ocupam norte da cidade histórica síria de Palmira

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) apoderaram-se hoje do norte da cidade histórica de Palmira, na Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

As ruínas de Palmira classificadas Património Mundial pela UNESCO que incluem templos e ruas ladeadas de colunas.

As ruínas de Palmira classificadas Património Mundial pela UNESCO que incluem templos e ruas ladeadas de colunas.

© Jamal Saidi / Reuters

Após várias horas de luta violenta, "combatentes do EI tomaram posse de partes do norte da cidade, que representam um terço de Palmira", disse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, adiantando que "as forças do regime abandonaram aqueles bairros".

As ruínas de Palmira classificadas de Património Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), que incluem templos e ruas ladeadas de colunas, situam-se no sudoeste da cidade.

Segundo a televisão estatal síria, "as forças armadas atingiram grupos de terroristas do EI no norte de Palmira e impediram a sua infiltração a partir de áreas no norte da cidade".

Trata-se da segunda vez que o grupo radical ocupa o norte de Palmira, depois de dia 13 ter lançado uma ofensiva contra a cidade, que já causou centenas de mortos. Os mesmos bairros foram conquistados no sábado, mas estiveram na posse do EI menos de 24 horas.

Mohammad, um ativista de Palmira, disse à agência France Presse que "os soldados do regime fugiram depois do EI ter ocupado o edifício da segurança do Estado" na zona norte da cidade.

"Eles dirigiram-se para a sede dos serviços de informação militares perto das ruínas", adiantou.

A UNESCO tem alertado para o risco que correm as ruínas de Palmira desde o início da ofensiva jihadista, depois do EI ter destruído tesouros arqueológicos no Iraque.

A cidade com mais de 2.000 anos tem grande importância estratégica para o grupo radical, estando situada no grande deserto sírio limítrofe da província iraquiana de Al-Anbar, que o EI já controla em grande parte.


Lusa
  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52