sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Mais de 460 executados pelo Estado Islâmico na Síria no último mês

O grupo terrorista Estado Islâmico executou, pelo menos, 464 pessoas no último mês na Síria, o que eleva para 2.618 o número de assassinatos de capturados desde a autoproclamação do califado, em junho de 2014.

© Stringer . / Reuters

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) refere hoje, em comunicado, que a contagem é recente, entre 28 de abril e 28 de maio deste ano, um período durante o qual metade das vítimas se registaram na cidade de Palmira, noticia a agência Efe.


Entre os mortos há 149 civis, dos quais 14 são menores de idade e treze são mulheres, afirma o OSDH, referindo ainda que 67 dos civis morreram em Palmira, uma antiga cidade na Síria central, localizada num oásis a cerca de 210 quilómetros a nordeste de Damasco e que foi dominada pelo Estado Islâmico (EI).


As autoridades sírias avançam um número de mortos superior e asseguram que o grupo radical Estado Islâmico decapitou, pelo menos, 400 pessoas, a maioria crianças, mulheres e idosos, em Palmira, desde 20 de maio, data em que o grupo terrorista dominou a cidade síria.


A maioria dos executados extrajudicialmente são efetivos do exército sírio e de milícias aliadas, no total 296, enquanto os restantes são combatentes rebeldes rivais do EI.


Os motivos alegados pelos jihadistas para assassinar estas pessoas são variados: apostasia, luta contra o EI, espionagem e cooperação com o regime sírio, blasfémia, tráfico de drogas e traição aos muçulmanos, entre outros.


O EI proclamou em finais de junho de 2014 um califado na Síria e no Iraque e conseguiu expandir-se apesar dos bombardeamentos da coligação internacional, iniciados a 23 de setembro de 2014. 


Há uma semana, o Observatório afirmou que o EI controlava mais de 50% do território sírio, o que equivale a 95.000 quilómetros quadrados, após os recentes avanços na província central de Homs, onde se encontra Palmira. 



Lusa
  • Jihadistas já controlam 50% da Síria
    1:50

    Daesh

    No Iraque, foi lançada a contra-ofensiva a Ramadi, a capital da maior província conquistada esta semana pelos jihadistas. O assalto foi lançado com as milícias xiitas e tribos sunitas, e não travou ainda a vaga de refugiados que tenta entrar em Bagdade. Os jihadistas já controlam 50% da Síria.

  • Jihadistas conquistam cidade síria de Palmira
    2:16

    Mundo

    Na Síria, os jihadistas do "Estado Islâmico" conquistaram a cidade histórica de Palmira e ameaçam já destruir as ruínas milenares classificadas Património da Humanidade. Com a conquista de Palmira, que provocou 500 mortos e a fuga da população, o movimento jihadista controla já 50 por cento do território sírio.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Incêndio em Alfragide deixa 12 pessoas desalojadas
    1:59

    País

    Um incêndio destruiu este domingo a cobertura de um prédio de habitação em Alfragide, no concelho da Amadora. Doze pessoas ficaram desalojadas, mas ninguém ficou ferido. Os bombeiros dominaram o fogo em cerca de uma hora, os moradores queixam-se da falta de eficácia no combate às chamas.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa