sicnot

Perfil

Daesh

Jihadista defende legitimidade do movimento para matar prisioneiros e civis

Jihadista defende legitimidade do movimento para matar prisioneiros e civis

A televisão central da china entrevistou um elemento do Estado Islâmico detido na Síria há meio ano. O jovem do Quirguistão foi recrutado no Egito para trabalhar como tradutor e defende a legitimidade do movimento para matar prisioneiros e civis.

  • Jihadistas conquistam cidade síria de Palmira
    2:16

    Mundo

    Na Síria, os jihadistas do "Estado Islâmico" conquistaram a cidade histórica de Palmira e ameaçam já destruir as ruínas milenares classificadas Património da Humanidade. Com a conquista de Palmira, que provocou 500 mortos e a fuga da população, o movimento jihadista controla já 50 por cento do território sírio.

  • Morto líder do principal grupo jihadista tunisino

    Mundo

    O líder do principal grupo 'jihadista' tunisino, Abu Sakhr Lokmane, acusado de ter executado o ataque de 18 de março contra o Museu do Bardo, foi morto no sábado por forças tunisinas, anunciou o primeiro-ministro da Tunísia, Habib Essid.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.