sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Rebeldes sírios expulsam jihadistas de vila na província de Alepo

Rebeldes na Síria repeliram 'jihadistas' do autoproclamado Estado Islâmico (EI) de uma aldeia da província de Alepo, próxima da fronteira com a Turquia, onde o grupo tenta cortar um ponto de aprovisionamento 'chave' dos rebeldes, afirmou hoje uma ONG.    

Elementos de um grupo rebelde sírio.

Elementos de um grupo rebelde sírio.

© Stringer . / Reuters

Militantes também informaram que houve violentos confrontos entre as duas partes nos arredores de Mare, um dos principais feudos da rebelião na província de Alepo, que o EI quer conquistar a qualquer preço. 

Na guerra na Síria que dura há quatro anos, os rebeldes combatem o regime de Bachar al-Assad e o grupo 'jihadista', que se aproveitou do caos para se implantar no país, do qual já controla 50% do território, segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). 

"Os grupos rebeldes expulsaram o EI da aldeia de Al-Bal situada no norte da província de Alepo", afirma o OSDH. 

Al-Bal fica a uma dezena de quilómetros da passagem de Bab al-Salama na fronteira com a Turquia, principal ponto de aprovisionamento dos rebeldes de armas e combatentes. 

"O objetivo do EI é cortar esta passagem", segundo o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Nos combates, pelo menos 29 pessoas morreram nas últimas 24 horas, 14 da parte dos rebeldes e 15 'jihadistas'. 

Mais a sul, registaram-se confrontos entre 'jihadistas' e rebeldes nos arredores de Marea, referiram militantes. 

"O EI tentou em várias ocasiões assumir o controlo de Marea, mas em vão", afirmou Mamun Abu Omar, diretor de uma agência de imprensa local, Shahba Press.

"É um objetivo estratégico para eles ('jihadistas') porque Marea é um reservatório de combatentes e de armas para a rebelião", afirma o jovem Omar oriundo desta cidade. 

Marea também se localiza numa importante estrada para a fronteira turca. 

"O EI tenta cercar a cidade através da ocupação das aldeias circundantes", adianta Omar, que indica que houve combates nas últimas 24 horas em pelo menos duas aldeias vizinhas. 

A guerra na Síria, que começou com manifestações pacíficas contra o regime em 2011, reprimidas pela força, tornou-se um conflito complexo com múltiplas frentes. 

Nos últimos meses, a rebelião infligiu vários golpes ao regime no norte, designadamente na província de Idleb, e no sul, mas continua a ser ameaçada pelo EI, que quer ganhar terreno ao regime e à rebelião. 


Lusa
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.