sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Iraque condena à morte 24 jihadistas acusados de massacre de soldados

Um tribunal iraquiano condenou hoje à morte 24 acusados de participarem no "massacre de Spiker", quando o grupo radical Estado Islâmico (EI) executou centenas de efetivos das forças de segurança iraquianas, em Tikrit, em junho do ano passado. 

© Thaier Al-Sudani / Reuters

Em comunicado, as autoridades iraquianas anunciaram que "o Tribunal Penal Central proferiu penas de morte para 24 acusados, depois de os considerar culpados de participar no massacre no quartel militar de Spiker, na província de Saladin, no ano passado". 

Situada a norte da cidade de Tikrit, a base foi tomada pelo EI, quando devia ter estacionados 1.700 soldados, muitos dos quais foram assassinados pelos 'jihadistas'. 

De acordo com o comunicado, o tribunal decidiu libertar quatro acusados por não ter ficado provado o envolvimento no crime. 

Vinte e oito acusados foram presentes na segunda-feira ao tribunal, que realizou o julgamento e proferiu hoje a sentença, indicou. 

Os condenados, cujas identidades não foram divulgadas, são alegados membros do EI, que foram detidos pelas autoridades iraquianas em diferentes pontos do país e ocasiões. 

A 31 de março, as tropas iraquianas conseguiram reconquistar o controlo de Tikrit, situada a cerca de 150 quilómetros a norte de Bagdad. 

Desde então, as autoridades exumaram quase 500 cadáveres de valas comuns, feitas após o massacre de Spiker. A organização não-governamental de defesa dos direitos humanos norte-americana Human Rights Watch (HRW) denunciou que entre 560 e 770 homens, na maioria soldados do exército iraquiano, foram executados pelo EI. 

O massacre desencadeou ações de vingança de milícias xiitas contra tribos sunitas, que acusavam de apoiar os 'jihadistas'. 

Lusa

  • Novo dia de protestos contra expropriações na ilha do Farol
    2:30

    País

    A sociedade Polis Ria Formosa concluiu a tomada de posse das construções identificadas como ilegais na ilha do Farol, na Ria Formosa, em Faro. No segundo dia da operação, sob fortes protestos da população, os técnicos da Polis, escoltados pela Polícia Marítima, expropriaram hoje mais 18 construções.

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira