sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Iraque condena à morte 24 jihadistas acusados de massacre de soldados

Um tribunal iraquiano condenou hoje à morte 24 acusados de participarem no "massacre de Spiker", quando o grupo radical Estado Islâmico (EI) executou centenas de efetivos das forças de segurança iraquianas, em Tikrit, em junho do ano passado. 

© Thaier Al-Sudani / Reuters

Em comunicado, as autoridades iraquianas anunciaram que "o Tribunal Penal Central proferiu penas de morte para 24 acusados, depois de os considerar culpados de participar no massacre no quartel militar de Spiker, na província de Saladin, no ano passado". 

Situada a norte da cidade de Tikrit, a base foi tomada pelo EI, quando devia ter estacionados 1.700 soldados, muitos dos quais foram assassinados pelos 'jihadistas'. 

De acordo com o comunicado, o tribunal decidiu libertar quatro acusados por não ter ficado provado o envolvimento no crime. 

Vinte e oito acusados foram presentes na segunda-feira ao tribunal, que realizou o julgamento e proferiu hoje a sentença, indicou. 

Os condenados, cujas identidades não foram divulgadas, são alegados membros do EI, que foram detidos pelas autoridades iraquianas em diferentes pontos do país e ocasiões. 

A 31 de março, as tropas iraquianas conseguiram reconquistar o controlo de Tikrit, situada a cerca de 150 quilómetros a norte de Bagdad. 

Desde então, as autoridades exumaram quase 500 cadáveres de valas comuns, feitas após o massacre de Spiker. A organização não-governamental de defesa dos direitos humanos norte-americana Human Rights Watch (HRW) denunciou que entre 560 e 770 homens, na maioria soldados do exército iraquiano, foram executados pelo EI. 

O massacre desencadeou ações de vingança de milícias xiitas contra tribos sunitas, que acusavam de apoiar os 'jihadistas'. 

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.