sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

EUA enviam seis caças F-16 para a Turquia para combater jihadistas

Os Estados Unidos enviaram seis caças F-16 para a base de Incirlik, no sul da Turquia, "para apoiar o combate" ao grupo extremista Estado Islâmico, anunciou a representação norte-americana na NATO na sua conta no Twitter.

© Mario Anzuoni / Reuters

O anúncio decorre do acordo assinado em julho entre os Estados Unidos e a Turquia, o qual permite, pela primeira vez desde que há um ano foi lançada a coligação internacional contra os 'jihadistas' no Iraque e na Síria, que os Estados Unidos possam descolar caças daquela base estratégica.

Até ao acordo, os Estados Unidos recorreram a aviões não-tripulados ('drones') armados que descolaram de Incirlik para ataques contra posições do Estado Islâmico, uma vez que os F-16 só podiam descolar de bases mais distantes dos alvos, na Jordânia ou no Kuwait.

Fonte turca citada pela agência France Presse confirmou "a chegada hoje de seis jatos norte-americanos, os primeiros de um destacamento" cujo número total não indicou.

Os F-16 norte-americanos foram enviados da base de Aviano, em Itália.

Segundo a agência turca Dogan, um contingente de 300 militares norte-americanos foi também enviado para a base turca para as operações de coordenação.

Membro da NATO, a Turquia tinha até agora recusado participar nos ataques aos 'jihadistas', que podem favorecer a ação dos curdos da Síria que combatem o Estado Islâmico.

A posição turca alterou-se depois de um atentado atribuído ao Estado Islâmico que matou 32 pessoas a 20 de julho em Suruç, no sul da Turquia.

Lusa

  • Turquia avança contra jihadistas e rebeldes curdos
    2:37

    Daesh

    A Turquia está a atacar vários alvos do auto designado Estado Islâmico e de rebeldes curdos, em 13 províncias do país. O Governo da Turquia decidiu avançar com a ofensiva, depois de ontem jihadistas terem disparado contra alvos turcos, a partir da Síria. Esta é a primeira intervenção aérea de Ancara contra os jihadistas.Neste confronto, Um polícia turco foi morto num posto fronteiriço, pelas tropas jihadistas.

  • Polícia turco morto num posto fronteiriço pelas tropas do Estado Islâmico
    0:33

    Daesh

    Um polícia turco foi morto num posto fronteiriço pelas tropas do Estado Islâmico, a partir de território sírio. O ataque provocou ainda dois feridos ligeiros. Em retaliação, a polícia turca matou um radical islâmico e destruiu vários veículos do grupo extremista. No início da semana, um ataque suicida, cuja autoria foi atribuída ao Estado Islâmico, provocou mais de 30 mortos e 100 feridos na fronteira da Turquia com a Síria.

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".