sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Filho do Mullah Omar diz que antigo líder talibã morreu de "causas naturais"

O Mullah Omar morreu de "causas naturais" depois de ter contraído hepatite C, afirmou um dos filhos do antigo líder talibã, numa tentativa de acabar com a controvérsia em torno da morte do fundador dos rebeldes islamitas afegãos.

© Naseer Ahmed / Reuters

"Posso assegurar que ele morreu de causas naturais", declarou o 'mullah' Yacoub, numa mensagem áudio divulgada no domingo e entretanto autentificada.

Na mesma mensagem, Yacoub frisou que o pai não foi morto por elementos internos do movimento ou por "inimigos do exterior".

"Ele morreu rapidamente quando a sua saúde começou a deteriorar-se. De acordo com as primeiras informações que recebemos dos médicos, foi-lhe diagnosticado hepatite C", referiu Yacoub, precisando que o pai morreu no Afeganistão e não no Paquistão, como informaram os serviços secretos afegãos.

O anúncio em finais de julho da morte do 'mullah' Omar, ocorrida em abril de 2013, gerou um clima de controvérsia no seio da rebelião islamita afegã.

Muitos comandantes acusaram a direção do movimento de ter mentido durante dois anos sobre o paradeiro do líder, bem como de ter utilizado indevidamente a identidade do antigo líder para divulgar declarações.

Estas acusações recaíram principalmente sobre o 'mullah' Akhtar Mansur, antigo "braço direito" do 'mullah' Omar que foi escolhido para ser o novo "comandante dos fiéis".

O próprio processo de designação esteve envolvido em polémica, com várias vozes a considerarem a nomeação "não consensual" e "acelerada".

Uma dessas vozes foi Yacoub, o filho mais velho do fundador dos talibãs, que assumiram o poder em Cabul entre 1996 e 2001.

Esta controvérsia também alimentou várias teorias sobre as causas da morte de um dos homens mais procurados pelos Estados Unidos, uma vez que o 'mullah' Omar tinha acolhido Usama bin Laden, o mentor dos atentados do 11 de setembro de 2001.

Alguns combatentes sugeriram que o fundador do movimento talibã tinha sido assassinado.

Na mesma mensagem áudio, o filho mais velho do 'mullah' Omar apelou à unidade dos talibãs.

"O mais importante para nós é manter a nossa unidade. (...) Estou pronto para me sacrificar pela unidade, estou pronto para realizar um atentado-suicida se isso assegurar a unidade" dos talibãs, acrescentou Yacoub.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.