sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Turistas mortos "por engano" em operação antiterrorista no Egito

As forças de segurança egípcias mataram "por engano" pelo menos 12 turistas de nacionalidade mexicana e egípcia e feriram outras dez pessoas, aos confundirem os veículos em que viajavam com os de terroristas.

Sapo Mapas

O incidente ocorreu no domingo, quando a polícia e exército alvejaram os carros durante uma perseguição a jihadistas no oeste do Egito.

Em comunicado emitido pouco depois da meia-noite, o Ministério do Interior do Egito sustenta que uma patrulha conjunta da polícia e do exército estava a perseguir "elementos terroristas" na região do deserto ocidental, cujo acesso está proibido.

Popular entre os turistas, O deserto ocidental é também um dos esconderijos de grupos jihadistas, incluindo o ramo egípcio do autoproclamado Estado Islâmico (EI).

"As forças conjuntas da polícia e do exército, que perseguiam terroristas em Wahat, no deserto ocidental, abrir fogo por engano sobre quatro pick-up que transportavam turistas mexicanos", referiu um comunicado do Ministério do Interior.

"Doze pessoas foram mortas e dez ficaram feridas entre os turistas mexicanos e os egípcios" que os acompanhavam, acrescentou o ministério, indicando que as vítimas "se encontravam numa zona que não é autorizada a turistas".

O deserto ocidental é uma área bastante vasta que se estende desde os arredores do Cairo até à fronteira com a Líbia. É impossível localizar exatamente o local do incidente, uma vez que vários locais são designados Wahat no imenso deserto, escreve a AFP.

O Ministério do Interior não precisou o número de mexicanos mortos, nem se as viaturas foram atingidas por disparos de armas automáticas, de artilharia, ou alvo de bombardeamento aéreo.

O grupo Estado Islâmico no Egito afirmou em comunicado que "resistiu a uma operação militar no deserto ocidental" no domingo.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.