sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Rússia confirma novos bombardeamentos na Síria

A Rússia confirmou hoje a realização de novos ataques contra posições do grupo extremista Estado Islâmico nas províncias sírias de Idleb, Hama e Homs.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

"A aviação russa conduziu quatro ataques aéreos esta noite contra quatro posições do Estado Islâmico em território sírio", informou o Ministério da Defesa russo num comunicado.

Nesses ataques, aviões Sukhoi-24 e 25 da Força Aérea russa destruíram "um quartel-general de grupos terroristas e uma reserva de munições na zona de Idleb", no noroeste da Síria, uma oficina de preparação de automóveis armadilhados a norte de Homs, no centro do país, e "um posto de comando de combatentes na zona de Hama, também no centro.

Todos os aviões de combate envolvidos descolaram da base aérea construída pela Rússia junto ao aeroporto de Latakya, no noroeste da Síria.

Para evitar perdas civis, lê-se no texto, os ataques "foram distantes de localidades", com base em informações recolhidas junto de "diferentes fontes" e ao reconhecimento dos locais efetuado com aviões não-tripulados ('drones') e a partir de imagens de satélite.

Uma fonte da segurança síria confirmou os ataques, mas indicou que eles visaram bases do Exército da Conquista (Jaish al-Fatah) na província de Idleb, e "posições de grupos armados, bases e depósitos de armas em Hawach, na província de Hama".

O Exército da Conquista é uma aliança de vários grupos armados antirregime, entre os quais o Ahrhar al-Sham, um dos maiores grupos rebeldes, e a Frente al-Nosra, braço da Al-Qaida na Síria, e combate os 'jihadistas' do Estado Islâmico.

A organização não-governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou uma série de ataques russos naquelas três províncias, mas assegurou que os locais visados não correspondem a posições do Estado Islâmico.

A aviação russa iniciou na quarta-feira ataques aéreos na Síria. Moscovo garante visar posições do Estado Islâmica, mas França e os Estados Unidos admitiram que outros grupos possam ter sido visados. Segundo a Coligação Nacional Síria (oposição), pelo menos 36 civis morreram nos ataques russos.

Mais de 50 aviões e helicópteros de combate russos participam em bombardeamentos na Síria, segundo o Ministério da Defesa russo. Nas últimas 24 horas, os aparelhos fizeram mais de vinte voos, concretizando 12 ataques, oito na quarta-feira e quatro na madrugada de hoje.

Um batalhão de infantaria da Marinha foi mobilizado para a proteção da base aérea russa em Latakya e da base naval no porto de Tartus.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Manifestações na Venezuela fazem 29 mortos
    1:22
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • A nova mansão de Angelina Jolie

    Mundo

    A atriz Angelina Jolie terá comprado uma mansão que pertenceu ao realizador e produtor de cinema Cecil B. DeMille. A propriedade fica situada em Los Angeles, nos Estados Unidos, e terá sido vendida pelo valor de 23 milhões de euros.