sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Morto líder do Estado Islâmico responsável por ataques no Iraque

As forças de segurança do Curdistão iraquiano anunciaram hoje a morte de um líder do movimento extremista Estado Islâmico (EI), que planeou vários ataques do grupo no norte do Iraque.

Tropas curdas em Kirkuk

Tropas curdas em Kirkuk

© STRINGER Iraq / Reuters

Em comunicado, o conselho de segurança do Curdistão disse que o 'jihadista' Saad Falah al Kurdi foi abatido numa operação conjunta das tropas curdas e da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, que está a bombardear posições do EI no Iraque.

O extremista morreu num ataque aéreo perto da cidade de Al Hawiya, na província de Kirkuk (norte).

Al Kurdi era responsável por um órgão diretivo do EI em Kirkuk e terá planeado vários atentados terroristas no norte do Iraque, além de ser presumivelmente o autor intelectual de ataques suicidas cometidos em agosto, em Erbil, na região autónoma do Curdistão iraquiano.

O EI conquistou a cidade de Mossul em junho do ano passado e declarou a constituição de um califado nas regiões sob o seu domínio no Iraque e na Síria, onde controla vastas zonas e várias cidades.

As forças curdas lideram a luta contra os 'jihadistas' no norte e noroeste do Iraque, onde vive a minoria curda iraquiana, que também é alvo de perseguições do EI.

Lusa

  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabina e 170 pilotos.

  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.