sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Raide russo atingiu hospital de campanha na Síria, pelo menos 13 mortos

Um raide aéreo da Rússia atingiu ontem um hospital de campanha na Síria, matando pelo menos 13 pessoas, avança a agência France Press citando o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. O exército russo anunciou esta manhã que bombardeou 83 alvos de grupos terroristas nas últimas 24 horas.

Alexander Kots / AP

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), "13 pessoas foram mortas pelos raides aéreos russos de terça-feira que atingiram um hospital de campanha na localidade de Sarmine, nomeadamente um fisioterapeuta, um guarda e um elemendo da Defesa Civil".

Situada na província de Idleb, a clínica ficou "consideravelmente destruída" pelos ataques, confirmou à AFP um empregado da Syrian-American Medical Society (SAMS), que gere o estabelecimento.

O Exército russo indicou hoje que bombardeou 83 alvos de grupos terroristas nas últimas 24 horas.

Desde 30 de setembro, início da intervenção russa na S que a aviação fez 500 raides que mataram mais de 370 pessoas, entre as quais pelo menos 127 civis, segundo os números do OSDH.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".