sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Rússia desmente ter atingido hospital em ataque aéreo na Síria

A Rússia desmentiu hoje as informações de uma organização não-governamental sediada no Reino Unido de que um ataque aéreo russo tinha atingido um hospital de campanha na Síria, causando 13 mortos.

Imagem fornecida pelo Ministério da Defesa russo de um ataque contra uma "posição terrorista" em Aleppo, a 21 de outubro.

Imagem fornecida pelo Ministério da Defesa russo de um ataque contra uma "posição terrorista" em Aleppo, a 21 de outubro.

RUSSIAN DEFENCE MINISTRY PRESS SERVICE / HANDOUT

"Quero desmentir todas essas informações", declarou a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, durante uma conferência de imprensa, adiantando "admirar a imaginação" dos seus autores.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), com sede em Londres, afirmou na quarta-feira à agência France Presse que pelo menos 13 pessoas tinham sido mortas num ataque aéreo russo a um hospital de campanha em Sarmine, na província de Idleb, no noroeste da Síria.

O OSDH possui uma vasta rede de fontes em todo o território sírio.

A clínica foi "significativamente danificada" pelos bombardeamentos e dois dos seus funcionários foram mortos, confirmou à AFP uma funcionária da Sociedade Médica Sírio-Norte-Americana (SAMS, na sigla em inglês), que gere a unidade, sem precisar se os ataques tinham sido efetuados por aviões russos.

"São divulgadas frequentemente falsas informações indicando como fonte o Observatório Sírio dos Direitos Humanos", disse Zakharova, ironizando: "É muito cómodo informar sobre o que se passa na Síria a partir de Londres, sem uma deslocação ao terreno".

A porta-voz lamentou que "vários media utilizem informações daquela ONG como uma fonte fiável e sólida, apesar de nos últimos dias várias das suas informações terem sido desmentidas".

A aviação russa diz ter atingido diariamente dezenas de alvos "terroristas" - do grupo radical Estado Islâmico e da Frente al-Nosra, ramo sírio da Al-Qaida - desde que iniciou a campanha na Síria, a 30 de setembro, com o acordo do regime de Damasco, do qual Moscovo é um aliado tradicional.

Países ocidentais acusam Moscovo de visar quase exclusivamente províncias onde as forças governamentais realizam ofensivas contra a oposição considerada moderada e onde não está o EI.

Segundo o OSDH, os cerca de 500 ataques já realizados pela aviação russa mataram mais de 370 pessoas, incluindo pelo menos 127 civis.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC