sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Pelo menos 43 elementos do regime sírio e 28 jihadistas morrem em combates nos ultimos 2 dias

Pelo menos 43 elementos das forças leais ao regime sírio e 28 jihadistas morreram em combates nas últimas 48 horas no sul da província síria de Alepo, palco de uma operação do grupo terrorista autodenominado Estado Islâmico.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Murad Sezer / Reuters

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou hoje em comunicado que os confrontos começaram depois de o grupo Estado Islâmico ter lançado uma ofensiva a sul da cidade de Alepo, capital da província com o mesmo nome.

Os jihadistas tomaram o controlo de vários quilómetros da estrada de Janasir-Azariye, o que obrigou as tropas sírias e suas milícias a cortar a via, que é a única que liga as zonas controladas pelas autoridades em Alepo com os outros domínios no sul, centro e oeste da Síria.

O Estado Islâmico atacou as áreas de Al Sefaira, Tel Aren e Tel Hasel, localizadas na zona sueste de Alepo e que estão nas mãos das forças governamentais.

As Forças Armadas sírias, em colaboração com a aviação russa, iniciaram na semana passada um ataque nos arredores de Alepo, no âmbito da ofensiva que se desenvolve em várias províncias do país.

A Rússia começou a sua campanha de bombardeamento em território sírio no dia 30 de setembro, na sua primeira intervenção militar direta no país desde o início do conflito em 2011.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.